quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Costeando o alambrado...

Expressão predileta de Leonel Brizola para diagnosticar os sintomas dos aliados que estariam por um triz para mudar de lado.

Com certeza o deputado federal e primeiro "damo" da cidade de Campos dos Goytacazes costeou o alambrado da influência política do velho "Briza".

Outros também o fizeram com o gaúcho, e tantos mais com outros lideres ou caciques. A história da Humanidade pode ser contada pelo signo da traição política.

Por este motivo, é bom a presidenta Dilma prestar bastante atenção ao PSB.

Não que Eduardo Campos dê sinais que vá roer a corda, mas o recado que ele deu é claro: "Não pensamos em 2014, vamos construir e fortalecer o governo Dilma", seriam estas mais ou menos suas palavras, sem alteração de significado.

2018 é logo ali, e ele já deixou claro que pretende se colocar na "briga".

A mídia já lhe faz a corte, farejando os sabujos de coleira a construção de uma alternativa "mais a direita", depois da derrocada dos demotucanopatas.

Ora, ninguém está incondicionalmente, nem eternamente subordinado a laços de aliança política, mas é sintomático que os dois principais do governador pernambucano tenha o PT como alvo claro: Recife, quando aproveitou a brecha governista e BH, quando afiançou a fortaleceu a aliança com o moribundo "demotucanopata aético neve".

Não é nada, não é nada, pode não ser nada, mas o fato de sermos paranoicos não quer dizer que não estejam a nos perseguir.

6 comentários:

Anônimo disse...

Aproveitando o gancho(traição), Rafael Diniz obteve uma significativa votação. Porém, soube de fonte limpa - alguém do grupo que não tem ficha limpa- que Garotinho A-P-O-I-O-U o citado vereador para que conseguisse a vaga de Nahin. Rafael Diniz está na cota do Deputado Federal.

Luiz de Pinedo disse...

Caro Blogueiro, Tenho acompanhado suas análises sobre o ultimo pleito, em Campos e o Brasil. Achei sua análise do PT de Campos, correta, demonstra um conhecimento de quem pós a mão na Lama. Concordo com vc que o PT de Campos, perdeu nesta eleição uma oportunidade impar, de sair num outro nível de organização em função do apóio da Direção Lindenbergniana. Só que a visão mesquinha e personalista impede de se organizar o PT. Militei 20anos em Santo André onde voto, fui presidente do Conselho Municipal de Habitação e tivemos uma participação na organização dos movimentos de moradia. Concordo com sua análise em genero, número e grau.

Anônimo disse...

"Garotinho A-P-O-I-O-U o citado vereador para que conseguisse a vaga de Nahin. Rafael Diniz está na cota do Deputado Federal."

Isso é fato! Diniz recebeu(em todos os sentidos) o apoio de Garotinho. Quem me contou isso foi Vladimir, que não é Maiakóvski.

Anônimo disse...

Lembrar não ofende, ofende?
Vai ter uma análise sobre a derrota de Odisséia? Afinal, foi o caso clássico daquela frase: “quem não escuta cuidado, escuta coitado”. Avisos não faltaram para ela, muitos blogueiros assinalaram apoio a ela, pedindo que reconstruísse o PT local, mas ela preferiu deitar no colo da folha, e trilhar uma carreira solo. Resumindo: mandato desastroso para uma militante histórica do PT, e não reeleição. A trajetória dela resume bem a história do PT aqui em Campos, um a visão míope da realidade ( não entendeu o mundo a sua volta), estratégias pavorosas, e egos pessoais acima do partido.

douglas da mata disse...

Comentarista, você esgotou o que tinha a dizer sobre o ocaso da vereadora...é isto.

Luiz, grato pela participação.

Anônimo disse...

Só tem um jeito de descobrir se o Rafael Diniz recebeu ou não apoio do “coiso”; esperando pra ver como ele se comportará em seu mandato. Olhando os votos dele, aconteceram onde se esperava mesmo, foi um voto lógico, ela não tirou votos da cartola. Rafael fez a melhor campanha no facebook, atingindo aqueles votos de “marina silva”. Aqui em campos as pessoas só conseguem ver Garotinho e compra de votos. Caso um dinossauro ressuscitar e caminhar na pelinca, acho que ninguém vai ver, a não ser que alguém diga que foi garotinho que ressuscitou ele, aí todo mundo começará a ver. Parem de alimentar o mito de onipresença e onipotência de Garotinho, essa crença que o faz vitorioso.