sexta-feira, 26 de outubro de 2012

CAMBAHYBA



Pesquei lá no Cahydo em Campos (Gustavo, não resisti a brincadeira com o nome do blog e a grafia da Usina).

Mas uma produção deste gênero (curtas) que luta para ter visibilidade, bom pelo menos uma exposição maior que o círculo dos iniciados e fãs.

Em um município sem o menor traço de política pública cultural, o pessoal aproveita o baixo custo que estas produções exigem, e continuam na luta.

Ou Tudo ou Trash.

Eu prefiro Trash!

E com a Canibal Goytacá filmes, é uma cabeça na mão, e uma câmera na ideia...ação!

PS: Alguém tem um fósforo aí para acender o forno?

3 comentários:

Anônimo disse...

Bom que haja gente com ideias na cabeça. E que mostrem o rosto e coloquem a cara para bater.
Parabéns.
Ousem mais... Tem mais gente que pensa na cidade.

Anônimo disse...


MPF vai investigar incineração de vítimas da ditadura militar em usina de Campos.

Usina Cambaíba e os bastidores tenebrosos da tortura durante a ditadura militar.

"Ditadura militar" - A notícia é estarrecedora: militantes políticos envolvidos no combate à ditadura militar tiveram seus corpos incinerados no forno de uma usina de cana de açúcar em 'Campos dos Goytacazes', no norte do estado do Rio de Janeiro, entre 1970 e 1980.

O regime militar, que governou o Brasil entre 1964 e 1985, merece, agora, ser comparado ao nazismo.

A revelação é do ex-delegado do DOPS (polícia política) do Espírito Santo, Cláudio Guerra, hoje com 71 anos.

Segundo seu depoimento aos jornalistas Marcelo Netto e Rogério Medeiros, no livro “Memórias de uma guerra suja” (Topbooks), no forno da usina Cambahyba – de propriedade de Heli Ribeiro Gomes, ex-vice-governador do Rio de Janeiro entre 1967 e 1971, já falecido -, foram incinerados Davi Capistrano, o casal Ana Rosa Kucinski Silva e Wilson Silva, João Batista Rita, Joaquim Pires Cerveira, João Massena Melo, José Roman, Luiz Ignácio Maranhão Filho, Eduardo Collier Filho e Fernando Augusto Santa Cruz Oliveira.

O Ministério Público Federal (MPF) de Campos dos Goytacazes instaurou um procedimento investigatório criminal para apurar a incineração de pelo menos 10 corpos na Usina Cambaíba.

Gustavo Alejandro disse...

Douglas, não precisamos de fósforos em Campos. Aqui se dá a combustão espontânea.
Abraços!