sábado, 27 de outubro de 2012

Atenção, anúncio urgente!

O prêmio Da lama ao caos anuncia mais um nome, incluído na última hora. Sem o reconhecimento destes agraciados, nosso prêmio estaria incompleto.

Categoria Solução Final ou medalha Heirinch Himmler: Aos herdeiros do dono da Usina Cambahyba, o orgulho goytacá que serviu a redentora como forno crematório.

Termo cunhado pelo oficial nazista Adolph Eichmann, que servia sob as ordens de Himmler, encaixa-se com precisão ao sistema de perseguição, morte e desparecimento dos corpos que foi utilizado pelos nosso militares. Claro que nada se compara a máquina de morte alemã, mas a estrutura tecnológica é parecida. O uso da morte como arma política, e a cremação dos restos mortais dos torturados como forma de evitar que os despojos se transformasse em provas futuras da barbárie. Como na Alemanha, empresários como os donos da farmacêutica Hoescht, Daimler-Benz, Bosch se uniram ao "esforço nazista".
Por aqui, nossos coronéis tiveram largas vantagens financeiras para ceder fornos para transforma memória em cinzas.

Nenhum comentário: