sábado, 29 de setembro de 2012

O partido do chá brasileiro não dá nem para o café...

O tea party é um movimento político de extrema-direita estadunidense, inspirado no evento histórico de 1773, em Boston, quando colonos protestaram contra o monopólio sobre a produção de chá pela coroa inglesa.
Os colonos jogaram no mar as caixas de chá inglês, que aguardavam serem descarregadas dos navios ingleses naquela cidade portuária do estado de Massachussetts, por conta do abusivo aumento de impostos do chá fornecido exclusivamente pela britânica Companhia das Índias Ocidentais.

Mal comparando, os nossos demotucanopatas e o PIG nacional são a versão local deste movimento ultra-conservador, que mistura religião, intolerância com as minorias, ultra-liberalismo econômico, violência retórica, uma agenda moralista, e claro, muita hipocrisia.

O tea party nos EEUU se "hospeda" no partido Republicano, mas empurrou e encurralou tanto o candidato a um discurso anti-pobres, em um país que empobrece a cada dia, que as chances do Mit Romney viraram fumaça, mesmo que o governo Obama  tenha sido considerado uma decepção.

Além do fato de que o próprio candidato seja um completo desastre.

Os EEUU possuem sua história e seus processos, detêm papel geopolítico ainda hegemônico e uma cultura política específica. 
Lá, o tea party uma força relevante no cenário, que oscila entre avanços e recuos, mas que encontram certo eco em todas as camadas sociais.

Aqui no Brasil, a tentativa de copiar este modelo de construção político-ideológica é um fiasco.

Uma olhadela rápida nas eleições pelas principais cidades do país dá a dimensão da causa do desespero dos demotucanalhas, e de boa parte da mídia nacional e local.

Alguns setores já antecipam o fim dos DEMOS, que reduzidos a quase nada, buscam refúgio no PMDB, diluindo-se no partido guarda-chuva.

Os candidatos do PT começam a engrossar suas campanhas na reta final, e recuperam rapidamente terreno, contrariando as previsões dos setores da mídia tea party tupinambá.

Se juntarmos a força política de Lula e Dilma em uma mesma chapa, sobram votos para ganhar eleições no Brasil, Argentina, Paraguai e etc.

Deve ser este o motivo do destempero de çerra, que chamou, esta semana, uma jornalista da Rede Brasil Atual de sem-vergonha, quando a moça tentou lhe entrevistar durante um evento de sua campanha.

Talvez, seja este avanço do PT que provoque os chiliques do ministro-vigilante do STF, ofendendo quem discorda da sua postura de justiceiro. Mesmo com sua "performance", o capital político do maior partido de esquerda do mundo continua intacto, assim como o dos seus principais nomes.

Ou quem sabe é tudo isto que provoca no senador mineiro "aético neve" arroubos fascistas para ofender o ex-presidente petista, que até bem pouco tempo chamava de fenômeno da política.

Tomara que não acabe como o velho Brizola, que ofendeu PT e Lula, e depois engoliu o sapo barbudo quando foi, em 1998, candidato a vice na chapa presidencial encabeçada pelo maior estadista que este país já teve. 

Não custa lembrar: 
A lei de ficha limpa foi relatada por demóstenes torres. 
Ainda temos que julgar o mensalão dos DEMOS, o das Minas Gerais e Eduardo Azeredo, falta terminarmos a CPMI do cachoeira, e quem sabe investigarmos a promiscuidade de sua quadrilha com  a revista que trazia na coleira, a "óia".
Ou seja, nem a bandeira esfarrapada da "moralidade" os demotucanopatas podem segurar mais.


Em tempo:

Só para demonstrar como funciona o peso e a medida do procurador-geral gurgel, outro herói do antipetismo e do antilulismo moralóide:
A tese do stepan nercessian, o necessitado, que apanhou "só 175.000 reais" com cachoeira para um "empréstimo", que já pagou, vejam só, foi acatada pelo procurador, que pediu o arquivamento do processo contra o deputado necessitado, que disse nada saber sobre as atividades do "banqueiro contraventor". 
Um detalhe: cachoeira está envolvido em escândalos e prisões desde há muito tempo, e é figurinha carimbada no noticiário policial.
O motivo de tanta compreensão silenciosa da mídia, e da solidariedade jurídica do procurador com o deputado "distraído"? 
Ora, ele faz parte do pps, o micro-partido-satélite dos demotucanopatas, onde os poucos parlamentares que sobraram, funcionam como "jagunços dos costumes políticos" (dos outros, é claro), sempre prontos a "apontar" contra os adversários suas armas carregadas de hipocrisia e cinismo.

3 comentários:

Anônimo disse...

Excelente leitura do cenário político nacional. Uma pérola. Parabéns, sempre altivo Douglas da Mata!
Leonardo Ferreira!

Anônimo disse...

Leitura não anônimo, Opinião.

douglas da mata disse...

Ué, eu pensei que opinião fosse uma forma de leitura da realidade.

Lemos os fatos, e emitimos (ou não) opinião sopre eles.

Por exemplo:

Flamengo é um time de futebol: fato.

Eu considero o Flamengo o melhor time: opinião.

O blog observa e descreve os fatos, e sobre estes emite aquilo que corresponde a sua "opinião".

Pois vejamos.

o desaparecimento dos "demos", o crescimento das candidaturas petistas na reta final da campanha são fatos, mensuráveis e quantificáveis. Pode se ter diversas análises sobre o fenômeno, mas ele existe.

Por escolha política, alguns falam do tema, outros não. Mas ele não deixa de existir porque não lemos no PIG.

Outro fato: os chiliques e a super-hiper-mega-power-plus cobertura do julgamento da ação 470 pelo PIG não alteraram o capital político do PT, nem sequer alterou o rumo das eleições municipais, muito menos no ex-feudo dos demotucanopatas, a capital da pauliceia desvairada.

São fatos. Novamente, qualquer um poderá falar o que quiser sobre estes fatos, mas não poderá deixar de mencioná-los na forma como existem, a não ser que tentem torcê-los para que caibam nas suas opiniões.

Não é o caso deste blog.

Assim como foram os fatos de Boston em 1773 que deram inspiração conservadora aos ultra-radicais de direita dos tea-party estadunidenses de hoje, que empurraram o candidato boquirroto Mit Romney a uma derrota provável, já que a diferença entre ele o presidente Obama está na casa dos 10% nos estados-chave.

São fatos os destemperos de Brizola em 1989, para depois se filiar a Lula em 1998, como seu candidato a vice.

São fatos os destemperos verbais de "aético neve", que ora sopra, ora morde Lula, de acordo com suas conveniências, e quem sabe, ressacas(aqui, é minha opinião sobre ele).

São fatos o engavetamento por gurgel (o procurador que só acha o que lhe convém) de um "empréstimo" por deputado do pps, nas circunstâncias semelhantes as quais ele considerou crime em outros casos, o que já agrava as suspeitas contra ele, pois também engavetou o resultado das investigações que ligavam cachoeira, a "óia" e demóstenes, que de fato, relatou a lei da ficha limpa.

Enfim, são fatos que o mensalão do DEMOS e dos tucanopatas mineiros careçam de julgamento... mas agora vai minha OPINIÃO: não vão receber um pentelhésimo de atenção que o julgamento do caso petista.