sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Desastre total: O candidato do PT fala de segurança pública.

Se tivesse humildade, se praticasse a "ética do compartilhar conhecimento", o candidato do PT não erraria em seu programa destinado a segurança pública.

Lógico que um tema que preocupa a população não pode deixar de ser mencionado no pleito municipal. 

Mas na falta do que falar é melhor ficar quieto.

Eis os desastres de hoje:

01- A "reportagem" com um tom "cidade alerta", com a apresentadora se esforçando para parecer o "datena", desancou os resultados e a situação da segurança pública, que é da inteira responsabilidade de seu principal aliado, o governador. 
Nem a candidata prefeita e seu marido fariam melhor.

02- Depois, a reprodução de um senso comum irresponsável, do tipo que só amplia o pânico da população, associada a clássica noção da exclusão, quando a repórter, ao falar do aumento dos homicídios, diz: "e o que mais espanta é que antes os crimes só aconteciam em Guarus e periferia, e agora estão espalhados, nas zonas nobres". Ato contínuo, uma entrevistada na Pelinca diz: "a Pelinca está abandonada".

Mas como assim: Se os crimes se restringissem "a zona de exclusão" estava tudo bem?
Ah, bom, entendi...A visão neopetista de segurança passa pela paranoia da classe média.

03- Outro erro grave e prova de desconhecimento: 70% dos crimes de homicídio são relacionados ao tráfico. Chute, pois 80% dos crimes de morte não chegam a uma solução, ou seja, como estabelecer esta relação se a taxa de não-resolução é tão grande? Em outras palavras, se não sabem os autores do crime, como autoridades podem "presumir" sua motivação?

04- Guarda Civil Municipal cuida de patrimônio público municipal, e só! Não cabe a Guarda Civil nenhuma outra mediação ou intervenção na segurança pública, e há até julgados que questionam sua atribuição para multar e fiscalizar o trânsito, por causa da ausência da previsão constitucional.

Se quisesse falar de segurança pública, poderia o candidato falar do que um prefeito pode e DEVE fazer:

01- Pacificar o trânsito e diminuir, por óbvio, as lesões e mortes por causa da violência que lhe é inerente,  mais ou tão grave que as mortes dolosas, mas que neste país é considerada uma "violência menos importante".

02- Regular o funcionamento de bares e restaurantes, diminuindo a autorização para venda de álcool, o que reduz incidentes, mortes e lesões, principalmente nos fins de semana.

03- Ordenar e pacificar o uso do espaço público, fonte permanente de conflito social e de atos violentos, tanto entre vizinhos, como nos bairros comerciais.

04- Aumentar a estrutura de acolhimento para as vítimas de violência doméstica e sexual, e no caso das mulheres agredidas e afastadas do lar, fornecendo abrigo provisório, subsídios e qualificação para aquelas que se mantinham no lar por dependência financeira, antiga reivindicação feminista.

05 Fornecer e aumentar a estrutura e treinamento dos médicos, que funcionariam por convênio como peritos ad-hoc nos casos de violência sexual, com o uso imediato do kit-estupro de prevenção de DST, em toda rede primária de atendimento e na rede de urgência, possibilitando a imediata comunicação às delegacias após a notificação hospitalar, invertendo a lógica de procurar primeiro a Autoridade Policial e depois o atendimento médico, onde em alguns casos, pela demora no atendimento médico posterior, há perecimento de provas e da sua cautela.

Em suma, ao invés de fazer papel risível, deveria o candidato se informar, estudar e pesquisar, ou pedir a sua assessoria que o fizesse.

Até para não gerar constrangimentos junto a seus aliados, como o governador.

Só faltou o candidato dizer que iria comprar um "caveirão" para a Guarda Civil Municipal.

12 comentários:

Anônimo disse...

Concordo com o Blogueiro.
O programa sobre segurança está sofrível.
Mas não é o fera da comunicação e marketing Duda Mendonça (ou sua equipe)que esta fazendo?
Tambem concordo:
"A visão neopetista de segurança passa pela paranoia da classe média".
Claro. Agora o povão é Classe média, não é isso?

douglas da mata disse...

Caro comentarista,

Interessante notar que este debate(sobre a classe média, ou melhor, a categorização da classe média e os parâmetros disponíveis para esta tarefa)foi alvo de um debate no blog do Luiz Nasssif, agora à pouco.

Veja, de um lado, é preciso dizer, como eu sempre digo, que aspectos conservadores da política perpassam todas as classe sociais.

Os menos favorecidos, das periferias, legitimam práticas violentas como sollução para conflitos, terreno fértil para manifestação de bandos como traficantes e milicianos. Nem sempre o silêncio omisso é só uma condição desfavorável de vítimas da opressão. Há, ideologicamente, o conceito de que se morreu "tava devendo".

Durante a mobilidade promovida, embora deixem alguns e incorporem outros valores, na maior parte fads vezes estes valores são perenizados, ainda que haja mais ou menos conforto econômico.

Acontece isto com a elite decadente e com as classes que ascendem.

Então, é preciso cuidado para que o PT, no afã de utilizar esta enorme mobilidade social que os governos Lula e Dilma proporcionaram, não acabem por reforçar "novos" valores conservadores apenas para "proteger" esta "nova classe" do preconceito do que se veem ameaçados pela sua ascensão.

O segundo turno e os marinistas mostraram isto a Dilma, e tivemos talvez não a primeira, mas a mais significativa união entre esta "nova e a velha" classes média.

Há estudiosos que têm se dedicado a tarefa de investigar os humores desta nova categoria, e pelo que vejo nem sequer há consenso em denominá-la.

O desafio do governo é lucrar politicamente com os ganhos na inclusão no mundo do consumo, sem se acomodar e permitir que esta lógica seja exclusiva no imaginário, reproduzindo o mesmo economicismo fatalista do mercado que lutamos para combater.

Neste sentido é que coloquei a crítica que você percebeu, inclusive com este valioso questionamento sobre a classe "média" originada pela recente mobilidade.

Um abraço.

Roberto Manhães disse...

ROSINHA FOGE DO FUNDEB NO PQ STO AMARO

Ao fazer caminhada hoje no Parque Santo Amaro, eis que uma pessoa chega a uma casa onde estão duas senhoras a porta e pergunta se cumprimentariam a Prefeita Rosinha. Ao que uma delas respondeu ela não vai me cumprimentar. Passo seguinte, Rosinha atravessa a rua em direção a esta casa e a professora logo pergunta:

- que é de o meu FUNDEB?

- da última vez que fui perguntar a Fábio Ribeiro quando era Secretário de Administração ele me respondeu: " eu não gosto de Arnaldo Vianna". Eu, não entendi esta resposta.

Ao que Rosinha respondeu:

->todos os professores estão comigo!! (será?)

- Não estão não, respondeu a professora.

Chicão chegou abraçando a professora que repetiu a ele a mesma pergunta feita anteriormente e, Rosinha foi se afastando e a professora chamando por ela, e, ela voltou?

Óbvio que não, ela não tem resposta a esta pergunta.

Obs: cadê, kd, kadê são formas populares de O QUE É DE

http://pensamentossubjetivos.blogspot.com.br/2012/09/rosinha-foge-do-fundeb-no-pq-sto-amaro.html

Valéria disse...

É Douglas.. seu artigo foi parar no blog governista do Fabrício Freitas "A Mosca Azul".

Veja:

http://amoscaazul.blogspot.com.br/2012/09/makhoul-o-desastre-total-por-douglas-da.html

Será que está valendo a pena dar munição para os garotistas?

Por que não faz estas críticas no pé de ouvido do candidato sem expô-lo! desta forma na internet?

Vcs não são todos petistas ou estou enganada?

douglas da mata disse...

Valéria, grato pela participação.

Veja, quem dá munição não sou eu, pois não inventei o que disse. Só observei os fatos.

Ora, queres matar o mensageiro porque a mensagem não agrada.

Um princípio caro ao PT é a sua democracia e debate político, seja interno, seja externo.

Isto é que nos moldou e nos alçou onde estamos, com exceção desta cidade, onde crítica só pode ser feita de pé de ouvido.

Ora, Valéria, não faço e nem quero fazer parte do círculo "íntimo" do candidato(cuja candidatura considerei um erro, e parece que eu estava certo)pára lhe soprar "toques", isto é papel de sua assessoria(?).

Agora, ninguém é mais "dono" das palavras depois que elas são ditas. e se o candidato se preocupasse mesmo e quisesse ouvir, perguntaria antes de falar tanta besteira.

Este blog existe há anos, e eu sou da área de segurança há 09 anos, portanto...

Um abraço

Anônimo disse...

Douglas não te conheço e nem pretendo neste momento pois fujo de pessoas rancorosas, por que rancorosa fica explicito em seus comentarios seu rancor por algum trauma vivido no passado dentro do PT, so que ao inves de vc se libertar deste trauma vc o alimenta com mais odio, inveja e rancor. Se vc procurar algum profissional da area psiquica de repente eles podem te ajudar muito nesta paranoia contra o PT. Voce ja percebeu que so fala no candidato do PT e o PT, acredito que ate tenha pesadelos com isto, se cuida meu amigo, a nossa verdade as vezes pode ser uma mentira diante da verdade do outro. Quer saber por que entrei em seu Blog? por que não satisfeito em destilar seu rancor no seu espaço contra o medico candidato voce invade varios blogs para postar suas verdades, geralmente carregadas de portugues rebuscado, uma linguagem classica para denotar ou impor seus comentarios sobre os demais. A proposito o medico candidato deve ter algum colega competente pra te tratar. Arranca o rancor do peito cara, isto nunca fez bem a ninguem. Com certeza suas postagens e comentarios so beneficiam a situação, a não ser que voce tambem esteja sofrendo da sindrome de ultima hora que acometeu Felix e Fabio que inexplicavelmente declarou o voto em rosinha na ultima eleição.A proposito vc estava sumido so apareceu recentemente perto do pleito eleitoral vc é inteligente não precisa disto, sinceramente acho que Chacal é unico na acidez de forma segura e inteligente não tente substitui-lo voce não tem carcaça e carisma para tal. Vai se tratar amigão voce merece. Anonimo por enquanto, ate vc se tratar, haa caso não queira não precisa postar foi mais um recado de um observador como vc é.

douglas da mata disse...

Caro comentarista,

É pouco provável que eu consiga retirar do seu comentário algo aproveitável, politicamente falando.

Prescindo de defesa pessoal, até porque não considero sua opinião sobre mim, pois já passei do ponto de considerar este tipo de coisa...

Engraçado a pessoa falar em um nível pessoal tão intenso de alguém que não conhece e não pretende conhecer.

Seu "desabafo" parece mais uma declaração de "amor", enrustida, é óbvio... rsrsr.

Porém, no campo político da argumentação só apresenta a boa e velha (des)qualificação para substituir a falta de argumentos.

Vamos ao debate:

01- Primeiro erro grave: Reduzir o PT a nossa localidade. Por mais que eu concorde que nossa aldeia é a melhor referência para sermos universais, é preciso não levar este conceito como absoluto.

O PT me interessa em nível nacional e estadual, e talvez menos no plano local.

Mantenho minha participação em blogs nacionais (como Luis Nassif, Viomundo e outros), com algumas considerações sobre o tema (PT), dentre outras questões políticas atuais.

De dezenas de texto após minha volta, talvez cinco ou seis se dediquem a analisar o desastre que foi a campanha do PT local.

02- A sua percepção está tão desfocada (será rancorosa?)que não consegue enxergar que este blog analisa o governo municipal todo o tempo, apresenta erros, denúncias, etc.
Sobre a campanha da prefeita eu tenho pouco a falar, os números parecem dizer que eles sabem fazer campanha (saber governar é outra história).

Como o PT é meu assunto de predileção(ainda sou filiado) e como não há instância de debates no partido(nenhuma sequer, nem na informalidade)vou escrevendo por aqui.

E aí temos: Uma campanha sofrível, quase "apolítica": inodora, insossa, incolor.

Provável resultado: redução do capital de votos, nenhum parlamentar eleito.

Nem no auge do garotismo, entre 89 e 98, quando chegou a governador, nossa participação local foi tão pífia.

Eu não vou ser arrogante, mas me orgulho de ter participado da fase mais profícua do PT. Por coincidência (só coincidência), após meu afastamento (ou exílio forçado?) e de outros quadros, o PT local se tornou uma piada triste de si mesmo.

O que beneficia a situação não são meus comentários, como já disse na outra resposta, o que beneficia a situação é a total ausência de uma oposição digna deste nome.

Não matem o mensageiro porque as notícias são ruins, olha o rancor...

E já que frisou tanto aspectos pseudo-psiquiátricos, aqui vai uma dica:

Entre sempre no blog, sem culpa, sem justificativas e fique à vontade para expiar suas frustrações pelo fracasso petista neste espaço, e pode ofender e desforrar neste blogueiro.

Dizem os especialistas na área (o candidato deve ter algum amigo médico que confirme) que esta "reflexologia" pode ser uma ótima terapia, se usada com cuidado, é claro.

PS:O seu comentário sobre o "chacal" foi uma pérola no campo da observação...rs

Anônimo disse...

O Blog Reflexões publicou aqui ontem que durante caminhada no Parque Santo Amaro a Prefeita e candidata ao ser questionada por uma professora sobre o FUNDEB, sem ter e nem saber o que responder foi saindo de fininho apesar dos insistentes chamados da referida professora que não era outra, senão a conhecedíssima Véra Lúcia Gama Cardoso (Verinha para os mais íntimos).

Quem a conhece, sabe muito bem como ela é em busca de seus direitos.E, sua luta pelo FUNDEB é antiga.

Eis que na manhã de hoje, o Blog Reflexões, recebe a colaboração do leitor Roberto Manhães que nos trás a seguinte informação:

->Prefeita de Paço do Lumiar, (município da Grande Ilha de São Luís), Glorismar ROSA Venâncio, está desde quinta-feira (20) usando certo balangandã, digamos, exótico: uma tornozeleira eletrônica, presente do Tribunal Regional Federal da 1º Região. O filho dela - vereador Thiago Rosa da Cunha Santos Aroso (também do PSD), 26 -, também foi presenteado juntamente com mais três auxiliares : Francisco Morevi Rosa Ribeiro (ex-secretário de Orçamento e Gestão), Eduardo Castelo Branco (secretário de Orçamento e Gestão) e Cinéias de Castro (secretário de Obras).
Eles, e outros 14 servidores públicos afastados de suas funções, além de empresários igualmente monitorados, são acusados de integrar uma quadrilha que teria desviado mais de R$ 15 milhões do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação) e do Pnate (Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar), recebidos pela prefeitura.
A operação “Allien” também cumpriu 20 mandados de busca e apreensão. Foram apreendidos R$ 255 mil, uma arma de fogo, 35 computadores, documentos e cinco carros de luxo.

Anônimo disse...

O Douglas fala sobre o PT porque ele gosta do PT e se importa com o partido e seus rumos, aqui e nacionalmente. Não vejo neste blog o objetivo de desqualificar o candidato ou a candidatura do partido dos trabalhadores.
A campanha é ruim e isto qualquer um vê. Não há projeto político de oposição ao garotismo e na minha modesta opinião, para trocar um modelo medíocre fracassado por uma cópia dele, fico com o fracasso original.
Isto não é defender o governo canhestro que aí está. Mas não dá para apoiar uma candidatura como essa do PT que propõe mais do mesmo.

Anônimo disse...

Com relação ao primeiro erro, discordo, acho que primeiramente arrumamos nosso "EU" depois nossa casa e nossa cidade e nosso pais que apesar de alguns tropeços esta muito bem entregue a presidente Dilma.
"Ainda sou filiado" e "exilio forçado"não precisa falar mais nada.
Ta amigo respeito suas opinões sem prescendir das minhas.
Um abraço.

douglas da mata disse...

Caro comentarista,

Talvez tenha me expressado mal.

Quando disse que me importo menos com o PT local, apenas lhe disse que me interesso mais pelas esferas onde vejo possibilidade de intervenção ou melhor: O contexto nacional possibilita maiores debates que aqui.

Não que o daqui não seja urgente, ele está interditado, e acredite: Quem interditou este debate não fui eu.
Basta observar o quadro atual e o nível vegetativo de vida política do partido, que se reflete na sua total inexpressividade local.

Enumeraria vários quadros, e nem me incluo entre ele, que abandonaram o partido, e não porque são rancorosos ou preguiçosos, é porque não enxergam mais possibilidade de diálogo.

Então, se hoje me coloco na blogosfera na perspectiva de defender o partido nacionalmente, inclusive nos temas indigestos, como a ação 470(o mensalão), é porque vejo nossas lideranças fazendo papel de idiotas, posando de enfeites na mídia local, enquanto esta mesma mídia desqualifica Lula, Dilma, etc, e pior, o próprio partido, sendo esta mídia beneficiária dos esquemas de comunicação do governo local.

Enfim, você pode até discordar da mina maneira de fazê-lo, mas creio que há de concordar que por aqui tentamos fazer algo.



douglas da mata disse...

PS: não há como arrumar o "eu" quando está envolto em chamas, ou a casa, à beira do penhasco.