terça-feira, 21 de agosto de 2012

Direito "afunda" em águas "internacionais"

Já que falamos de direito aí embaixo, vai a notinha curta:

O próximo conflito, que já teve digamos,  um "aquecimento", com a luta quixotesca do procurador Eduardo Oliveira contra os "brucutus" da Chevron, vai ser a "discussão" dos limites territoriais de nossa bacia continental e, voilá, das "nossas" reservas do pré-sal.

Não custa lembrar que neste "debate", encomendado a peso de ouro nas bancas advocatícias, vai ser misturado a questão dos royalties e a metodologia utilizada pelo IBGE para definir os limites dos municípios sobre a área de produção.

E se de tudo não der certo, está aí a 4ª Frota, novinha em folha e rangendo os dentes para resolver a "parada".

Este negócio de petróleo, definitivamente, não é para amadores.

Nenhum comentário: