domingo, 5 de fevereiro de 2012

Toda solidariedade aos policiais baianos!

Leia o texto que copiamos  do blog do SindPol RJ:


sábado, 4 de fevereiro de 2012

Urgente! Os policiais e bombeiros do Brasil se unem por dignidade e justiça!

ATENÇÃO POLICIAIS CIVIS!

04/02/2012 - Sindpol RJ
O comando do atual movimento reivindicatório dos Policiais Civis, Policiais Militares e Bombeiros do Rio de Janeiro informam que acabou neste momento uma carreata histórica em prol dos policiais da Bahia.

Os militares da Bahia, e seus familiares, estão ocupando neste momento a Assembléia Legislativa e tivemos informações que a mesma pode ser invadida a mando do governador baiano.

Todos os policiais do Brasil devem se erguer e mostrar sua coragem na luta por dignidade desta honrada e difícil profissão que há anos é menosprezada e desvalorizada!

Informamos que qualquer covardia contra os irmãos policiais da Bahia vai deflagra a GREVE GERAL dos Policiais Civis, Militares e Bombeiros do Rio de Janeiro antes do previsto.

A carreata em solidariedade aos militares baianos com mais de 200 veículos saiu do bairro de Campo Grande com destino a Rede Globo de Televisão, no Jardim Botânico e recebeu diversos apoios da população durante o trajeto. Vamos aguardar mais notícias deste evento histórico que acabou no momento desta postagem.

Informamos ainda que nosso movimento é pacífico e ordeiro, mas qualquer covardia contra os militares, esposas e filhos que ocupam nesse momento a Assembléia Legislativa da Bahia, terá efeitos não só no Rio de Janeiro, mas em outros estados do Brasil, que já se organizam para também ecoar o grito de dignidade aos policiais e bombeiros!

Amanhã, 5 de fevereiro (DOMINGO), será realizada outra carreata em solidariedade aos irmãos da Bahia.
O ponto de concentração será no Pontal (POSTO 12) do Recreio dos Bandeirantes, às 9h. 
Todos os policiais e bombeiros do Rio de Janeiro possuem o dever moral de comparecer e fazer história!

SOMENTE OS COVARDES SE OMITEM!

FAÇA A SUA PARTE! LEVANTE E LUTE!

SÓ QUEREMOS DIGNIDADE!

CHEGA DE MIGALHAS E MENOSPREZO!

JUNTOS SOMOS FORTES!

4 comentários:

Antônio Rangel disse...

Lula: ‘A PM pode fazer greve. O governo quis passar a impressão de que, sem policial na rua, todo baiano é bandido’

Lula acusou o governo da Bahia de ter provocado saques, arrastões e outros formas de violência, durante a greve da Polícia Militar, para que os líderes do movimento suspendessem a paralisação. “Acho que, no caso da Bahia, o próprio governo articulou os chamados arrastões para criar pânico na sociedade. Veja, o que o governo tentou vender? A impressão que passava era de que, se não houvesse policial na rua, todo o baiano era bandido”. Segundo o chefe do PT, nenhuma greve pode ser considerada ilegal. “‘A Polícia Militar pode fazer greve”, afirmou. “Minha tese é de que todas as categorias de trabalhadores que são consideradas atividades essenciais só podem ser proibidas de fazer greve se tiverem também salário essencial. Se considero a atividade essencial, mas pago salário micho, esse cidadão tem direito a fazer greve. Na Suécia, até o Exército pode fazer greve fora da época de guerra.”

O parágrafo acima foi extraído sem retoques de uma reportagem publicada em 26 de julho de 2001 pela Agência Folha, quando o palanque itinerante passou pela cidade gaúcha de Santa Maria. Entrevistado pelos jornalistas Luiz Francisco e Léo Gerchmann, fez declarações que não perdem o prazo de validade. Se valiam para o então governador César Borges, então no PFL, valem para o companheiro Jaques Wagner. É ele o culpado por tudo. Pelo menos na opinião de Lula.

Em 2001, o então deputado Jaques Wagner não só endossou o palavrório do chefe como resolveu nomear-se PM honorário, ajudando os grevistas com dinheiro e discursos. Neste fim de semana, Wagner mostrou que a cabeça do governador não tem parentesco com a do parlamentar. Passados dez anos e meio, mudou de pista bruscamente. Ele agora acha que é a PM que está por trás da onda de homicídios, saques e atentados que varre as principais cidades da Bahia.

“Não tenho dúvida de que parte disso é cometido por ordem dos criminosos que se autointitulam líderes do movimento”, descobriu o detetive de chanchada. “É uma tentativa de criar desespero na população para fazer o governo sucumbir, uma tentativa de guerra psicológica”. Conjugados, os falatórios do ex-presidente e do governador informam que a culpa muda de lado conforme a situação do PT. Se o partido está na oposição, a culpa é do governador adversário. Se está no poder, é dos grevistas. Lula e Wagner merecem lugares cativos na confraria dos campeões do oportunismo irresponsável.

Walber Meirelles Ladeira disse...

Bacana o seu comentário no Blog do Miro. Impecável!!! Abraço

Walber Meirelles Ladeira disse...

Parabéns pelos argumentos apresentados no Blog do Miro sobre a greve da PM baiana e a suposta filiação partidária de uma das lideranças. Abraço.

douglas da mata disse...

Grato pelo elogio e sua participação aqui neste espaço.