segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Segurança pública: Uma questão de Estado que ultrapassa o corte ideológico dos governos.

Aos 41 anos não me dou mais o benefício da esperança ou ingenuidade. É com profundo desgosto, mas com a sensação de alívio por me isentar de qualquer culpa pelo meu pessimismo "orgânico" que observo e escrevo este desabafo:

Infelizmente, os últimos episódios que precipitaram um unificação nacional das reivindicações dos trabalhadores da área de segurança pública nos revelam, pelo pior lado, que Segurança Pública é um tema de Estado.

Logo, sendo o Estado brasileiro o que é(excludente, desigual, violento e juridicamente verticalizado), o problema das políticas públicas de segurança e do trato com as forças de combate à criminalidade(polícias e agentes penitenciários) e ainda os de defesa civil(bombeiros)acaba por se perpetuar, a despeito da cor ideológica do governante de plantão.

Nesse quesito, não há que se falar em grandes avanços estruturais do período Lula-Dilma, e tal frustração se espalha pelos estados brasileiros.

A direita brasileira pelo menos não tem recalques em relação ao problema: Sabe e defende, às vezes com sinceridade sanguinária(como é o caso do clã bolsonaro, e outros da mesma estirpe), às vezes com cinismo hipócrita do alckmin, o uso e o emprego das forças públicas de combate ao crime:

A guarda pretoriana protege o rei, e pronto. F..d..-se o resto.

Governadores e presidentes "de direita" manipulam índices dos chamados "auto-de-resistência", direcionam os melhores esforços para os "melhores clientes", perpetuam práticas violentas quando dão ao uso da força, que deveria ser exceção, o contorno de regra violenta, premiando e gratificando ideológica e pecuniariamente as "tropas de elite".

Promovem "fórmulas mágicas", espetáculos "circenses", compras milionárias de equipamentos e armas, nomes e slogans, promovendo a imagem como forma de obscurecer a visão sobre os verdadeiros pontos a serem enfrentados.

Mas o que dizer quando essa estratégia transfere-se ao nosso campo político de atuação? O nosso espectro ideológico?

Foi assim que o governo Lula cedeu a chantagem, e sabe-se lá porquê, fritou e devorou Protógenes e Paulo Lacerda, e os serviu de bandeja a daniel dantas & Cia.

Foi assim que inconstitucionalmente criou a força frankenstein nacional, uma triste reedição histórica da guarda nacional que nos legou a memória política a patente de "coroné".
Não há previsão legal, nem definição de uso, e pelo que vemos na Bahia, trata-se de uma força pretoriana auxiliar.

É certo que nós, a esquerda, tenhamos muitos problemas para lidar com a questão policial, mas tal incômodo não pode refletir, ou ao menos não deveria, uma visão tão ou mais conservadora que os nossos adversários ideológicos, o que no fim das contas, acaba por aproximar o conjunto desses servidores ao que há de pior na política brasileira e das soluções "de força".

Sim, porque se é para sermos tratados como lixo, é melhor um governo de direita e seus arbítrios e exceções, pois ao menos encontramos alguma "relevância" funcionando como agentes "do terror de Estado", ou seja, impondo o "respeito" pelo medo, como acontecia na época da Ditadura.

Na direita não há a esquizofrenia de um Estado violento, pedindo na TV e nos blogs de esquerda uma polícia cidadã. É pau puro.

Já com o chamado "Estado-Cidadão", as coisas continuam intactas, as estruturas de exclusão e autoritarismo idem, mas a culpa é do "puliça" lá na ponta. O bom e velho bode expiado em editoriais e no horário nobre.

Todos nós queremos uma polícia cidadã, inteligente, pró-ativa, cordial(mas firme), correta, que distribua a aplicação da Lei de forma isonômica e equilibrada.

Mas eu pergunto: É assim que o Estado brasileiro trata a todos? É assim que a Justiça julga? Então por que só há pobre e pretos presos?

E quando há reivindicação justa, como os governantes tratam  seus servidores?


"Ah, isso deve ser coisa da oposição para "faturar" em cima do desgaste do governo".

Essa não é uma fala de um deputado ou governante da "direita", mas de um deputado "de esquerda", ex-delegado, que se diz principal interlocutor da área de segurança no Estado do RJ, frase esta publicada em um debate no seu blog.

Outro blog de esquerda "denuncia" que o líder dos PM na Bahia é d PSDB e vai ser candidato a vereador.

Pois bem, e quando nós estávamos na oposição e apoiávamos os reclames das tropas? Nossas intenções eram "puras e neutras"? Não elegemos parlamentares e governantes que tiveram como plataforma dos movimentos sociais? Nosso Lula não é a expressão máxima da luta do ABC?

Boa parte das contradições graves que temos, na esquerda, se expressa de forma simbólica, quando repetimos os mesmos erros daqueles que criticávamos.

Soldadinhos cabeça-de-fósforo da força frankenstein nacional ou caveiras com faca cravadas são sinalizações que pouco ou nada mudou no imaginário dos novos detentores do poder, e que talvez os anos e anos de repressão brutal tenham surtido o efeito desejado pelos "gorilas":

Os perseguidos passaram a se comportar como seus algozes quando tiveram chance.

Mais ou menos como o povo judeu, que repete com sadismo profissional  o seu martírio com os palestinos.


3 comentários:

Marcos Cintra disse...

Governo Nazifascista da Bahia usa truculência contra grevistas!!

Governador Jacques Wagner, cadê o dialogo?

A imagem acima é a forma de dialogo que os PTralhas da Bahia estao usando contra os políciais em greve.
Enquanto o PT prova do próprio veneno e mostra que quando a coisa vira para o lado deles a unica opção que eles colocam é a da ditadura, onde os "exaustivos" dialogos que eles sempre cobram de seus opositores (quando na mesma situação), se transformam em tiros de bala de borracha pra cima dos manifestantes.
A camarilha vermelha é praticante fiel do ditado " Faça o que digo, mas não faça o que faço"
A pressão no estado está aumentando, já chegou a 90 o número de mortos.
Os manifestantes estão dentro da assembléia legislativa cercados pelos MILICOS VERGONHOSOS que se sujeitam a servir de apoio à truculência nazifascista e a falta de dialogo dos governos PTralhas.
Ainda poderemos ter uma tragédia na Bahia, muita gente poderá morrer por conta das atitudes NAZISTAS do governador Jacques Wagner com o apoio do bando das Ratazanas Vermelhas ávidas em desestabilizar o país.
E a sinistra madre superiora de convento nazista,a patética Maria do Rosário, não está aos berros acusando o governador de estar cometendo crimes contra os direitos dus manus!!!
E assim caminha o Brasil da nulidade e da truculência, onde para os amigos tudo, para os inimigos a força das leis.
O governador da Bahia é o único responsável pelas mortes que já ocorreram no estado e será caso os grevistas entrem em confronto com os soldadinhos do vergonhoso exército brasileiro.
E o pior que parte da população está contra os policiais por conta do carnaval.
E a "oposição" burra não está nem aí para o que está acontecendo. Era a hora de virem à TV e cobrar as mesmas atitudes que o DESgoverno e seu bando de ratos costumam cobrar de seus opositores.
Em outras palavras...estamos phudidos neste Brasil de covardes.

Realmente todo povo tem o governo que merece.

De resto...

Democracia neste país é relativa, mas corrupção é absoluta!

Anônimo disse...

Pois é, é o governo do PT!!!!!

O bloogueiro é PETISTA!!!!!

Está provando do veneno que ajudou a construir!!

douglas da mata disse...

Caro comentarista,

Se a intenção do comentário é a provocação, perdeu tempo.

Só os idiotas(acho que não é o seu caso)imaginam a política como algo monolítico, feito de consensos eternos, sem qualquer chance de crítica.

O fato de ser petista não me impede de ver e denunciar o que há de errado nos governos do PT, o que não acontece, por exemplo, com o pensamento único dos demotucanalhas e no culto do personalíssimo napoleão da lapa.

Bom que você possa compartilhar esse momento democrático conosco, e aproveite.

Não verás tal situação em blogs ligados a outros governos.

Um abraço.