sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Boas notícias!

Um competente e obstinado promotor público, pelo que li no blog do Roberto Moraes, vai instaurar inquérito administrativo(sic)para apurar as" responsabilidades" e efeitos causados pela greve.

Ótimo. Embora eu só conheça o Inquérito Civil Público na esfera ministerial, seja lá o que o diligente promotor pretender procurar, se realmente quiser, ele acha.

A não ser que ele tenha se somado ao esforço grotesco de reprimir e punir quem só reivindica justiça e dignidade, resistindo ao abuso e humilhação em auto-defesa.

Mas se for, de fato, promover justiça, pode começar ouvindo o Excelentíssimo Senhor Governador, para que ele explique por que gasta bilhões e bilhões do Orçamento do Estado com empresários que cedem aviões e recursos para sua campanha.

Poderá, ainda, perguntar ao governador como um policial civil perceber um vencimento de 622,00 e com todas as gratificações chegue a 2 mil e poucos reais, enquanto um soldado PM ganhe 1200 reais.

Esse será o inquérito mais fácil de indiciar culpados da História.

É só começar pelo lugar certo. O Palácio da Guanabara.

Um comentário:

Anônimo disse...

Assim fica fácil, muito fácil.
Pimenta nos olhos dos outros é refresco.
Para quem ganha mais de R$ 20.000 (VINTE MIL R E A I S!!!!!!)

Se ganhassem igual a polícia do RJ, também estariam pensando em fazer greve....