sábado, 21 de janeiro de 2012

Poesia ruim para leitores intelectuais.

Mar morto.

A vida é um pequeno barco
À deriva
Em um oceano de morte
O horizonte
É o tempo.



Inspirado no filme: O curioso caso de Beijamin Button

6 comentários:

DR. NABUS ERECTUS disse...

Planicie Lamacenta, aproveitando a "deixa" ainda que divorciada do tópico principal, as vias públicas que estao sendo recapeadas com asfaltos - Conselheiro Jose Fernandes, Formosa, Saldanha Marinho, Marechal Floriano,, AVENIDA Pelinca e outras, elas fazem parte do PACOTE DE OBRAS DE R$ 1.000.000.000,00 anunciadas em dezembro de 2011?

Estas obras estao sendo CONSTRUSANdamente ocorridas desde 14 de janeiro de 2011, mas no mes de novembro e dezembro de 2011 NÃO TEM NENHUMA PÚBLICAção LICITATORIA PARA AS REFERIDAS.

- Será o "ADITIVO"?
- Será o "EMERGENCIAL"

PARA BEM GOVERNAR, BASTA NÃO ROUBAR

Anônimo disse...

Companheiro,

corrija o título: poesia ruim para todos. Aliás, péssima. Aliás, vergonhosa.

douglas da mata disse...

Grato pela observação sincera, mas o título é só um isca, uma brincadeira.

Eu não seria "arrogante" a ponto de dizer que é ruim para todos, por que como saber o gosto de "todos", para o bem ou para o mal?

Como dizer que sabemos o que TODOS gostam ou não?

Parece que você mordeu a isca.

Enfim, poesia ruim é melhor que poesia alguma.

Um abraço.

Anônimo disse...

Douglas,
Você não tratou aqui no blog o caso de estupro que ocorreu dentro do BBB, pelo menos não que eu tenha lido.
Gostaria de ler um comentário seu a respeito, principalmente sobre a forma que em que o caso foi abordado pela mídia, se é que foi. Além disso, trata-se também de sua área de atuação profissional, onde teríamos mais informações sobre as possibilidades em que aquele tipo de crime pode ser praticado.
Abs,
Paulo Sérgio

douglas da mata disse...

Paulo Sérgio,

Evitei comentar o assunto por dois motivos:

01- Como se tratava de um procedimento apuratório em curso, não seria prudente comentar o trabalho de colegas, e pior, sem qualquer informação oficial do assunto, pois tudo o que sabemos vem de fontes não confiáveis, ou não oficiais.

02- Houve também uma escolha ideológica: tenho tanta repulsa ao programa que me afasto de tudo que se relaciona àquilo. Mais ou menos como faço em relação a revista "óia" ou outros representantes do PIG.

Mas de todo modo, fica o comentário genérico:

O estupro está na categoria dos crimes contra a liberdade sexual. Ou seja, a mulher escolhe com quem manterá ou não relações sexuais.

Qualquer constrangimento que turbe essa livre escolha se enquadra na categoria do relacionamento não consentido, logo, estupro.

E para isso não vale "criminalizar" a vítima, como é comum, quer dizer, ainda que sob lençóis, nua, ou em um quarto ou outra forma de confinamento com o homem, se ela disser "NÃO", bastará para tipificar a relação como criminosa se ela se consumar ou não, pois o estupro agora prevê todo ato libidinoso que diverge na conjunção carnal(penetração ou coito vaginal).

O problema é constituir provas em um ambiente conturbado e degradado como é um programa de TV com essa natureza, e com o apelo sexual explícito.

Se houvesse alguma regulação ou controle, como acontece em países da Europa e EEUU, o programa seria suspenso até as apurações.

Mas pelo jeito, tudo funcionará como "plus" de audiência.

Em suma, está difícil definir o que é pior: a mídia que produz ou a assistência que consome essas merdas.

Vai ficar o dito pelo não dito, e por onde quer que se olhe, a tragédia humana viceja sob as lentes:

Se o cara estuprou, é grave.

Se ela mentiu, idem.

Anônimo disse...

Valeu!
Abs,
Paulo Sérgio