quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Poesia medíocre para leitores cultos.

A única deusa verdadeira e justa.


Dois minutos
ou mil anos

Natural
Acidental
Violenta
Rápida
Indolor
Agonizante
Lenta.

Na próxima esquina.
Ou daqui a mil quilômetros.

De carro
De moto
De trem
Velho
Mulher
Homem
Neném



Padre
Mulher
Assassino
Gay
Santo
Homem
Menino

Em qualquer lugar
A qualquer tempo

De todo jeito
Eleitor
Pobre
Rico
Advogado
Deputado
Prefeito

Onipresente
Onipotente
Onisciente

A morte é certeza
Convertida em fé
No deus que se imagina.


Nenhum comentário: