quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

O bastardo retumbante II

Provocado pelos comentaristas, fomos montando nossa teia de raciocínio, que por acidente, encontrou sua trama em outros espaços eletrônicos. Essa é a maravilha da internet e da mídia alternativa: Complementaridade e diversidade de olhares.

Leia nosso post e os comentários aqui, e aí embaixo o texto que reproduzimos do blog do Paulo Henrique Anorim, por indicação do nosso colaborador:





Depois do BBB, Aécio 2014

    Publicado em 18/01/2012
  • Salve e compartilhe
  • Imprimir Imprima |
  • Vote 
    Avaliação NegativaAvaliação Positiva (+55)
Conversa Afiada publica post do editor João Andrade:

Paulo,


Depois do escândalo do BBB, tem outra coisa que me chamou a atenção.


Não sei se você acompanhou, mas esse novo seriado da Globo, ‘O Brado Retumbante’, conta a história de um senador que assume a Presidência da República, após o Presidente e o Vice morrerem em um acidente (ao menos na ficção o PiG (*) consegue matar o Presidente).


Na história, ressaltam a honestidade, a integridade e o idealismo do político, que luta contra todo um sistema corrupto. Até aí, tudo bem.


Mas o que me indignou mesmo foi a semelhança física do ator principal (Domingos Montagner) com o Aécio Neves. Fiz uma imagem com os dois para mostrar a semelhança!


Além disso, tentam mostrar até os mesmos defeitos. No caso, o fato de ser mulherengo e gostar (um pouco, diante do original) de bebida. E o senador era da oposição ao Presidente morto. Muitas coincidências!


A ideia do seriado, segundo o site, é reaproximar o público da política. E a Globo aproveita para aproximar o público exatamente como lhe convém. Fica claro que estão preparando o terreno para 2014.


Vi pouca repercussão na mídia, mas reparei em muitos comentários no Twitter e no Facebook. Tentarei assistir ao seriado para ver o rumo da história!


Um abraço !


Em tempo: não deixe de ler também o que o Edu, do Blog da Cidadania, escreveu sobre “essa coincidência” (será consensual ?).

2 comentários:

Anônimo disse...

Paranóia...

douglas da mata disse...

Pois é, não é porque somos paranóicos que não estejam tramando algo...