sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

A Espanha afunda.

Um dos países europeus que mais sofre com a quebradeira no Velho Mundo, a Espanha assiste hoje sua realidade se derreter como uma tela de Salvador Dalí.

A empresa aérea catalã Spanair anunciou hoje que deixará de operar, e mais de 22 mil passageiros, só nesse final de semana, tiveram seus vôos cancelados.

Como de costume, falta informação transparente para passageiros, que serão jogados de um lado para outro.

Uma série de tentativas de operações de "resgate" pelo poder público espanhol, que não conseguiu encontrar um sócio privado para a empresa que acumulou prejuízos nos últimos anos.

O setor aéreo é um dos primeiros a sucumbir em tempos de crise, tanto pela natureza das suas operações, de custo altíssimo, quanto pela diminuição drástica de passageiros afetados pela queda do poder aquisitivo. Pesam ainda sobre a empresa, suspeitas de inversões financeiras e outras manobras ilegais com dinheiro público.

Para se ter uma ideia, no ano de 2011, a empresa foi a segunda em número de passageiros, com 4.3 milhões no complexo aeroportuário de Barcelona-El Prat, que transportou algo em torno de 34.3 milhões de passageiros.

Mais um golpe na combalida economia espanhola, uma vez que 4000 empregos catalães diretos e indiretos serão ceifados, somando-se aos 5.3 milhões de desempregados do país, taxa de 22.85%.

Não deixa de ser irônico, afinal até bem pouco tempo a arrogância espanhola barrava brasileiros e outras nacionalidades, impedindo a entrada naquele país que imaginavam um "paraíso".

Será que é hora de responder na mesma moeda quando esse pessoal começar a vir buscar emprego aqui?



foto: Avião da empresa no aeroporto El Prat. (El País).


Nenhum comentário: