domingo, 18 de dezembro de 2011

Um show de desinformação.

Os erros são comuns. Mas o problema é pretender cagar regra, como forma de distinção, e esquecer o próprio rabo.

Veja a infeliz matéria de um certo jornal local, feita, creio eu, de "orelhada". Reportagem " de orelhada" é como chamamos as "matérias" feitas através do telefone, como de costume, e que nos enche o "saco" todos os dias, tomando nosso tempo de trabalho na Delegacia para atender os "pobre rondas", como são chamados os iniciantes e "estagiários" que ligam mendigando informação, ao invés da apuração presencial junto aos envolvidos. Resultado: Um show de erros, atropelos, e desditos. Como de costume, muito pouco zelo pela informação, e mito menos pelos que ali estão registrados como vítimas, testemunhas e, ou autores.

A não ser que se trate de alguém da elite. Aí não, chovem equipes, todo cuidado é pouco.

Nesse caso, mais uma "orelhada". Grifamos os tropeços, e perguntamos:

Afinal, ex-marido mata a mulher que encontra-se em estado grave?

O casal tinha um filho? A criança morreu?

Leia a reprodução desse samba louco do peixe podre, e tente entender, se for capaz:


Ex-marido mata mulher a tiros no Parque São Maheus, em Guarus



Uma tentativa de homicídio seguida de suicídio marcou a madrugada deste domingo (18), no distrito de Guarus. O crime aconteceu em uma residência no Parque São Matheus. Um homem disparou tiros contra a ex-esposa e, em seguida, atirou em sua própria cabeça, indo a óbito no hospital.

Segundo o inspetor Geovane da 146ª Delegacia de Polícia de Guarus, responsável pelo caso, o autor do crime, Osvaldo Ribeiro Machado,25 anos, estava em uma reunião de família na noite deste sábado (17) na residência de sua ex-esposa, Débora Crisanto Manhães, 23 anos, quando disparou três tiros contra a mulher em frente aos familiares, cometendo suicídio em seguida. Débora e Osvaldo foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros e encaminhados ao Hospital Ferreira Machado (HFM). O homem morreu logo após dar entrada na Emergência e a mulher encontra-se em estado grave no hospital.

O delito aconteceu por volta de 00h45 na rua Bartolomeu Lisandro, no Parque São Matheus. Segundo o pai do suicida, Osvaldo de Souza Machado, 72 anos, o homem era conhecido pelo bom humor e ninguém entende o motivo do crime, mas há suspeitas de que o ex-marido era contra o divórcio.O casal tinha um filho de seis anos.




2 comentários:

Anônimo disse...

Primeiro, ele estava bebendo com os amigos dele.
Não estava em festa de confraternização na casa dela.
Ele entrou na casa dela depois e provavelmente para tentar reconciliação mais uma vez.

O filho deles tem 4 anos de idade.

E eu achei um absurdo essa chamada! Imagina, você lendo o jornal vê que um homem matou sua ex-mulher e depois você vê o nome de um parente seu. Antes de terminar de ler a matéria e ver que ela está em estado grave no Hospital, você já quase morre do coração.

Acho uma falta de respeito com os leitores, que por sua vez algum pode ser da família da pessoa em questão.

Ô falta de compromisso! E com certeza, se fosse alguém dessa sociedade campista - ridícula e suja, a coisa seria beeeem diferente!

douglas da mata disse...

Pois é, e ainda se acham no direito de corrigir esse ou aquele blog.

Veja que há uma enorme distância entre erros de forma, onde você pode esquecer uma vírgula, uma regra gramatical, ou até um nome de autor ou diretor de um filme, mas o sentido da comunicação permanece intacto, e os erros onde o conteúdo está todo comprometido, como é o caso dessa "orelhada".

Estrategicamente, retiraram da página principal do "site", e jogaram lá no cantinho.

Mas de nada adianta, o estrago já foi feito.

Eu te pergunto, se ai lidar com fatos graves e que se relacionam a vidas, o desleixo é tamanho, como esperar algo melhor no resto?

Só peixe podre, só peixe podre, e mais nada.