segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Mais e mais desinformação!

Qual a diferença entre um texto institucional, timbrado e que reflete uma posição oficial, e uma carta pessoal, com impressões pessoais, legítimas, de um integrante de uma instância, mas desprovida de qualquer sentido coletivo, e destinada apenas a dar algum verniz ao verbo movido à verba?

Pois bem, se quer saber a diferença, leia o que a Comissão Eleitoral Central publicou, OFICIALMENTE, sobre os fatos, e uma carta pessoal, publicada em alguma cloaca virtual, com interpretações privadas de apenas um dos atores do evento, que fala em seu nome, para agradar sua consciência(o que é justo), mas que nunca deve ser considerada além disso, pois repetimos: Uma voz isolada, sem qualquer peso institucional, o que revela uma ingenuidade que beira a má-fé(ou será vice-versa?)

A NOTA OFICIAL da Comissão você já leu aqui. 

A carta, bem, a carta, você deve adivinhar onde está? Três chances, e dou duas dicas: cheira mal, e embrulha peixe podre.

Nenhum comentário: