quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Arcos da quadrilha da lapa ou arcos do rio de mérde?



Nem vale considerar o péssimo gosto, a impropriedade do material, a agressão ao patrimônio histórico, enfim, tudo. Deixemos o "tudo" para lá, afinal, de quem valem a lógica, o bom senso, e o dinheiro público? Sabemos: Vem fácil, vai fácil.

Mas hoje, eu fiquei engarrafado naquele trecho que resolveram recapear, na tarde de hoje, depois de descer do outro "monstro" urbano, a famosa ponte de nome impróprio.

Longe de ficar zangado pelos longos 40 minutos que perdi, ali entre a rua Formosa e a esquina da continuação da Saldanha Marinho (esqueci o nome), utilizei o tempo para refletir.

Meus deus, arcos que parecem uma arataca de algum carro alegórico das escolas de samba locais, em cima de um rio de côco.

Aí, zapeando a rede, eu revi essa foto em um blog local.



Trata-se do banheiro da recém reformada Rodoviária.

Pois é, já que a moda é colocar enfeite sobre a merda, por que não um sachezinho ou uma tampinha rosa para adornar essa latrina?

Quem sabe em forma de arco, para combinar com o estilo da obra vizinha?



Nenhum comentário: