sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Placar.

Bando 288, revista, blogs de coleira, ordinários e peixes podres tudo no mesmo saco?

Ponto para blogosfera.

3 comentários:

Anônimo disse...

Não entendi a mensagem do post, acho que comi mosca em algum momento.

douglas da mata disse...

Equipare a disputa pela hegemonia política da cidade, que se trava também pela comunicação, a um jogo.

É possível vislumbrar os "times".

Imagine um placar, e vá colocando os pontos.

É claro, há alguns que se dizem "neutros", e argumentam que só estão ali pelo gosto esportivo, sem nenhuma preferência.

Mas, em geral, não há como fugir a essa lógica.

O que os blogs de coleira e outros veículos de coleira gostam de dizer é que a rede blog não é independente pelas suas escolhas e preferências políticas.

É justamente o contrário: A independência não rima com imparcialidade, até porque sabemos que imparcialidade não existe.

Independência é não submeter o que pensa, ou valores que defende a uma lógica mercantil e volátil. Ou pior: sempre oferecer essa lógica e valores como mercadoria.

Logo, vestir uma coleira é pretender defender esses interesses sob o manto da falsa isenção.

É legítimo achar que o interesse público esteja representado nesse ou naquele grupo ou administração. Isso é democracia, e lutar para que seus valores e sua ótica de sociedade prevaleça é a essência do estado democrático de direito, desde que preservados os direitos e garantias da minoria.

O problema é mudar de opinião pelo que receberá desse grupo, e não por uma mudança política ou de conduta.



Desse jeito, no placar está um monte a zero.

Anônimo disse...

As moscas & a revista de coleira
Do blog de Roberto Moraes

O blog já havia antecipado o que agora ficou evidenciado, o conluio e a articulação entre blogs e revista de coleira e seus "patrocinadores" e para tentar atacar este blogueiro com insinuações infundadas e injustas, no projeto que desenvolveu com orgulho e zelo na comunidade do Matadouro.

Não há problema, o blogueiro tem o seu espaço que tanto incomoda e assim mantém sua direção neste trabalho iniciado há mais de sete anos com milhares de leitores e centenas de colaboradores que diariamente aqui se informa, debatem problemas da comunidade, criticam e questionam políticas públicas, etc.

Se você não leu a nota anterior pode fazê-lo aqui. A revista Fomo$ A$$im, o blog do diretor do Diário (jornal que já me pagou na Justiça uma indenização de R$ 10 mil por ter publicado ipis literis um artigo de minha autoria como se fosse seu editorial) e o blog das moscas que cumpre o que chefe manda, numa articulação, em um cita o outro tentam desvirtuar as informações e embolar o que está claro, na vã tentativa de dizer que todos são iguais.

A velha mídia junto com os blogs de coleira, de olho no dinheiro público (por isto o desespero pela possível perda dos royalties) tentam enfrentar a Rede Blog com desqualificações seguidas.

Observem que a Rede Blog é plural, diversa, com opiniões distintas. A única coisa que faz de forma unificada é não se curvar ao poder constituído daqueles que usam o dinheiro para estimular a criação dos blogs e matérias inverídicas na velha mídia na tentativa da desqualificação e da redução da credibilidade alcançada.

Sobre o projeto da cooperativa na comunidade do Matadouro, desenvolvida há seis anos por funcionários-voluntários da Petrobras e apoiado por este blogueiro e pela ONG Cidade 21, o blogueiro já falou e repete quantas vezes forem necessárias, e no fórum que desejarem, que um dos motivos para as suas dificuldades foi a cooptação política de seus líderes para campanhas eleitorais, em esquemas já bastante conhecidos na cidade, especialmente, destes que tentam atacar o blogueiro.

Postagem completa em:
http://robertomoraes.blogspot.com/2011/10/as-moscas-revista-de-coleira.html