sábado, 1 de outubro de 2011

O riso do deboche!

Como podem comemorar, diante da situação grave na qual está mergulhada a cidade? Riem de quê? Puro deboche!

Só podem se regozijar do escárnio a que estamos submetidos desde que, há 20 anos, foi inaugurada o modelo nefasto que sugou bilhões de reais, e que nos estacionou em níveis de desenvolvimento humano subsaarianos.

Um mandato que já foi interrompido por duas vezes, que sucedeu outros mandatos que sofreram o mesmo destino:

Há anos, nenhum mandato de prefeito é cumprido em sua totalidade, de forma ininterrupta, sem os solavancos provocados pelos questionamentos da Justiça.

Divulgam, aos quatro ventos, que defendem a decisão da maioria, como premissa única da Democracia.

Não, não, não, senhores, sabemos que Democracia não se resume a eleição, e  muito menos a vontade da maioria. Democracia é respeito às leis. Democracia é disputa justa, sem abusos ou desequilíbrios provocados pelos esquemas de mídia.

Ou será que uma maioria de nazistas têm o direito "democrático" de confinar e queimar judeus em fornos dos campos de concentração?

Nesta cidade, os processos eleitorais eivados de vícios, que residem no esquema de controle da mídia com verba pública, desvio de recursos públicos através de contratos de serviços e bens superfaturados e supérfluos, captação de recursos junto aos empresários beneficiados, fraudes no no programa de transporte coletivo, etc.

É esse o processo que consolida a Democracia nessa cidade?

Como assim? Que Democracia é essa que nunca rima com estabilidade, normalidade e segurança jurídica?

Como pode um magistrado determinar uma liminar para re-estabelecer a continuidade ou a paz institucional, se estas condições não existem há anos nessa cidade?

Não há dúvidas, o riso e a comemoração dos cretinos da lapa não é pelo mandato re-estabelecido, ainda que de forma precária, mas de zombaria e escárnio a legalidade, como se impusessem a toda a cidade a sua própria lei.

Zombaram, e zombam da Justiça, encolhida e acuada pela sua incapacidade de determinar que suas ordens sejam acatadas.

O que o governo interino(30 dias)conseguiu foi dar um recado a oposição, aos juízes e toda a sociedade:

A cidade só conseguirá extirpar esse bando pela força. 

O processo político e as instituições foram todas demolidas, com o desfecho patético da confusão da Câmara.


A força da Justiça, cedeu e correu para as sombras da covardia.

Em breve, teremos facções em luta aberta pelas ruas.

É esse o convite que o riso cínico da vitória dos quadrilheiros da lapa nos faz.

O desembargador não concedeu a liminar por cautela, mas por medo. Vivemos hoje, sob o signo do medo.

É disso que eles riem.



"O voto tem que ser respeitado, desde que conquistado em eleições que respeitem a Lei."

Nenhum comentário: