quarta-feira, 5 de outubro de 2011

30 menos 3!

Depois do recorde nacional, quando temos 7 ou 8 prefeitos em 7 anos(desde 2004), passamos a registrar outro feito "notável": Temos uma prefeita com prazo de validade.

O assustador é que essa decisão se deu motivada pela garantia da estabilidade e segurança jurídica.

Eu confesso: Já li, vi e ouvi muita coisa estranha, mas essa supera todas, e por larga distância.

O cerco se fecha, e os episódios de afronta à Lei e a Justiça que assistimos dão a medida do desespero. O tom da reação dos acólitos da Lapa, idem.

Antes, havia certo tom triunfalista, como se a soma de votos fosse salvo-conduto para o cometimento de toda sorte de irregularidades.
Hoje, repetem esse mantra, mas com pouca ou nenhuma convicção.

Tudo indica que há novas investigações em curso, acerca de diversas licitações promovidas na PMCG, e que resultarão em mais turbulência.

É o início do fim, e nem todo o "talento" de comunicador, nem toda a influência junto aos agraciados em instâncias superiores quando eram governadores, vão dar conta de impedir o que vem por aí.
E não custa lembrar: Todo império que defende várias frentes, acaba por sucumbir.

Não custa lembrar, a recente vida pregressa:

01- Segurança S/A, condenação por formação de quadrilha, com dois ex-chefes de polícia presos e expulsos da corporação, a bem do serviço público(Lins e Hallack).

02- Condenação por abuso de poder econômico,  condenação a inelegibilidade e cassação de diploma da prefeita.

03- Ações de improbidade.

Como vemos, ninguém resiste a tantos problemas por tanto tempo.

O outro mito, de que o deputado e sua esposa se mantinham imunes, chamado efeito "teflon", parece que vai escoando pelo ralo, também.


Chegou a hora de pagar ao diabo o que se deve.




Nenhum comentário: