sexta-feira, 2 de setembro de 2011

A má-fé à serviço da idiotice.

Todo blogueiro sabe que os textos que publica deixam de ser sua propriedade, no momento o qual se tornam públicos.

A livre circulação de ideias, ainda que para a contradita, é o combustível da rede. Assim, é raro que você leia alguém reivindicando a paternidade ou a primazia sobre um tema ou um post. Isso é impossível na rede. É besteira. Mas há certas condições, ou uma pequena ética(etiqueta), quem impede a utilização de trechos ou publicações na íntegra, alterando o seu conteúdo para induzir um raciocínio.

Essa prática, de reutilizar textos com alterações que mudem seu objetivo, é ação típica dos cretinos.

Vejam que esse blogueiro publicou, ontem, um post sobre a Câmara de Vereadores, que suscitou o colóquio produtivo com o ilustre causídico Maxsuel Barros Monteiro, que compartilhou conosco uma pequena parte de seu notório saber. O texto Mais uma idiotice, que pode ser lido na íntegra com um clique sobre o título, foi replicado no blog dos moscas.

Nada demais, como disse, quem está na chuva é para se "queimar".

O problema é que os moscas utilizaram a mais sórdida manipulação para induzir a ideia que esse editor tivesse chamado os blogueiros que divulgaram o manifesto de idiotas. Ora, em nenhuma parte do nosso texto essa ideia pode ser aduzida. Criticamos, duramente, a ideia veiculada, e repetimos: Não se pode acabar com os erros da política diminuindo a representatividade, e enfim, a própria política.

E por que os moscas agem assim? Pela ingênua e, ou imbecil esperança de que possam criar algum mal estar pessoal entre os editores da rede blog, que vêm dando chinelada atrás de chinelada na facção denominada blogs de coleira, a qual os moscas pertencem, que serve como veículo de propaganda de um chefe de quadrilha condenado.

No post dos moscas está lá o título para minha postagem: Mais uma idiotice dos blogueiros, como título da reprodução exata do nosso post, ao lado, uma imagem que ilustra e aprova o nosso raciocínio, e pelo jeito, tese a qual eles se filiam.

Ou seja, para se renderem ao nosso argumento, ao invés da humildade e, ou pelo medo da reprimenda dos chefes, usam de subterfúgios e estratagemas ridículos.

Que fique claro que embora reconheça não ser o dono, nem monopolizador de ideias e palavras, o fato de ter sido citado em tão desprezível espaço, da forma como foi feita, ainda que seja para ter a anuência dos moscas, é para mim motivo de profunda vergonha e tristeza.

Vou correr e tomar um banho e rever alguns dos meus conceitos, pois que atrai moscas é porque cheira mal.

6 comentários:

Entomologista da planície disse...

Eles fazem isso sempre,copiam textos ou partes deles pq não sabem escrever . Afinal, eles estão na rede para manter suas boquinhas na FMIJ , a serviço de seu líder quadrilheiro.
Mas , Douglas , esse seu texto rebuscado vai complicar pra eles . Não vão entender porra nenhuma !

MAURICILDI disse...

O DESEPERO DESSE PESSOAL É O SEGUINTE: O timinho que lê os BLOGs rosa,,não estão conseguindo conseguir adeptos e leitores, são sempre os mesmos que leem aquele jornal OIRAID, leia-se ao contrário e também o mesmo grupinho que ouve aquela emissora de rádio que todos conhecem muito bem sua fiunção tendenciosa, cujo nome também favor ler ao contrário "LAROTIL". Com certeza esses puxassacos rosa terão um tremenda dificuldade de entender.

Vá em frente Douglas, porque água mole em pedra dura; tanto bate até .....

Gianna Barcelos disse...

Peço perdão mas discordo quando diz que deixa de ser de propriedade do blogueiro uma publicação.

O Blogueiro é o autor intelectual da postagem, ou a reproduz na íntegra e cita a fonte ou não reproduz.

Saudações

douglas da mata disse...

Giana, editei seu comentário para retirar a parte que expressa palavras "obscenas", nesse caso o nome do filho dos (tu)barões da mídia e o seu odioso jornal, mas esse corte não muda o conteúdo de seu raciocínio:

"Douglas, Em abril de 2004, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) publicou resolução reduzindo o número de integrantes de toda as câmaras municipais, estabelecendo “tetos” de acordo com a população do município. Em 2009, nova mudança: foi aprovada pelo Congresso a Emenda Constitucional 58,estabelecendo novos parâmetros para a composição das câmaras municipais. A prerrogativa para definir o número de parlamentares foi devolvida às câmaras, por meio de alteração na Lei Orgânica do Município. (por isto eles têm que votar o aumento de quantitativo e o valor do subsídio) Tenho me posicionado para que ocorra uma audiência pública não pra que haja aumento ou se mantenha, aumento é bom sim, mas pelo "pacto de silêncio" que os vereadores fizeream (oposição e situação) e o vereador Magal rompeu. No Blog(...) tem estas postagens, inclusive o Presidente da Câmara dá uma declaração que o vencimento de um vereador é de 60% do deputado estadual, ele é advogado, como fala em

douglas da mata disse...

Giana, você tem razão no aspecto formal da lei.

Mas como sempre é o nosso costume, olhamos o sentido político da norma, que afinal, é o que lhe constitui, sendo cada diploma jurídico um consenso ou o resultado de uma disputa de interesses políticos.

Logo, não vejo como as câmaras ao redor do país possam deixar de referendar a restituição, note bem: não se trata de aumentar, mas RESTITUIR o que já exstia, e foi ceifado por um golpe jurídico indevido do TSE, em uma canetada. Agora, sob os argumentos anti-políticos e neoudenistas, querem colocar como decisão de alteração de lei orgânica, apenas com o intuito de dificultar a ampliação da representatividade, medida que desqualifica nosso processo democrático e o elitiza, além de encarecer as campanhas.

O resultado que colhemos com a redução das câmaras foi a piora sistemática da representação, e o encarecimento do custeio dessas casas, ainda que eu considere que o custo parlamentar não deve ser considerado apenas pelo critério da quantidade, mas sim da qualidade.

Grato pela participação.

douglas da mata disse...

Quanto ao outro comentário sobre propriedade intelectual:

Sou pela livre circulação de ideias. Mas veja que mencionei a nossa pequena ética(etiqueta), que prevê a citação da fonte, como premissa para o livre uso do conteúdo.

Menos ainda concordo com a manipulação cretina do título para induzir conclusões.

De todo jeito, prefiro esses percalços que o silêncio que eles pretendem.

Mais uma vez, grato pela participação.