segunda-feira, 12 de setembro de 2011

A corda e a caçamba!


Alguém se espantou com a decisão do psdb local em alugar a legenda ao governo municipal? Claro que não!
Creio que nem os cafetões da noticia, que anunciaram o "príncipe dos usineiros" como alternativa de poder local.
Claro que só estavam dando uma forcinha para o moço vender o passe mais caro, e afinal, recuperar um pouco do investimento eleitoral que fez, sob forma de contribuição pessoal(ver contas TRE eleições municipais 2008-PMDB).

De certa forma, as coisas voltam ao seu lugar. Afinal, para uma atividade que vive de pires na mão, mendigando uns trocados dos cofres públicos, como se rebelar e morder a mão que os alimenta? Não dá.

Eu fico só a imaginar a face dos que defenderam algum dia algum tipo de interlocução com o representante dos criminosos ambientais e escravizadores de trabalhadores rurais.

Tem gente boa por aí que acreditou nas falas do presidente da entidade de "classe" dos usineiros.

Eu acho que agora já deu para entender, ou falta o rapaz amarrar e chicotear alguém no pelourinho, com chibata financiada pelo FUNDECAM?

Não se trata de demonizar a ação política ou censurar escolhas legítimas, mas apenas noticiar o cinismo de quem oscila para lá e para cá, apenas para encontrar uma posição que favoreça seus interesses. Será que isso é o fisiologismo que o bispo falou?
Valha-me deus, mas gente rica e bem postada, que vai a igreja na praça da usina toda semana não faz um troço desses, ou faz?
Fisiologismo é coisa de pobre, morto de fome e disposto a vender o voto por qualquer bagatela.

Gente boa e da elite defende seus ideais. Jamais troca favores. Está aí o bispo para abençoá-los e perdoar possíveis pecados. Quanto está uma indulgência na tabela? Para usineiro tem desconto?


Pensando bem, combina mesmo: Usineiros com o chefe da quadrilha, artigo 288. A fome com a vontade de comer. A corda e a caçamba.

Amém.




Nenhum comentário: