sábado, 13 de agosto de 2011

Remake, ou: nada como um dia após o outro.

Vocês lembram da Fundação José Pelúcio, e toda a confusão que trouxe para o governo anterior, que aliás, foi achincalhado(não sem razão) pelos integrantes do governo atual, embora tenham aprovado suas contas e, hoje, a base aliada governista conte nas suas hostes com esses indesejáveis do telhado de vidro?

Pois é. Parece que o "perdão" aos modos dos ex-governistas de mocaiber não se restringe só a uma composição política. Assumiram até algumas idéias: O que era José Pelúcio pode ser lido nos dias atuais com "precisão", no contrato de melhoria de gestão celebrado com um obscuro instituto.

O final daquele governo a gente viu, e parece que vai valer a pena ver de novo.


4 comentários:

Anônimo disse...

Médico & monstro: quero ser candidato a prefeito.

PMDB/PT: ótimo.

Médico & monstro: mas vou ter que começar a fazer campanha desde já, porque senão...

PMDB/PT: ótimo.

Médico & monstro: por isso preciso receber 50mil por mês para fechar o consultório e me dedicar às ruas.

MAURICILDI disse...

Sempre foram da mesma escola.

O chefe sempre foi professor desta escola(prefeitura) e os outros alunos.

Esta é a realidade política de Campos, desde o início da era do menininho da Lapa, até agora. São quase 30 anos, nesse lenga-lenga.

Todos que assumiram a prefeitura de Campos, na era bolinha, foram seus alunos, já foram vereadores da sua coligação ou foram seus secretários. E o quadro continua o mesmo.

Até quando vamos viver nesta falta de alternativa? Que horror gente!

Anônimo disse...

O sociólogo Silvio Caccia Bava desmonta farsa midiática.

Globo News insiste que jovens londrinos são marginais e recebe resposta à altura de sociólogo.

Vale a pena assistir e divulgar a sensacional participação de Silvio Caccia Bava (sociólogo, editor de Le Monde Diplomatique Brasil e coordenador geral do Instituto Pólis) na GloboNews, sobre a onda de protestos em Londres. Arrasador, deixou os jornalistas da nossa Fox News, ops, Globonews, de quatro.

"Esse não era o cara 'certo' para chamar à discussão ao vivo."


A revolta dos jovens em Londres é analisada pelo sociólogo Silvio Caccia Bava, que considera como a explosão de uma classe marginalizada que sofre com a falta de uma política social e com a intimidação da polícia.

Em entrevista ao Globonews, o sociólogo Silvio Caccia Bava faz uma análise aguçada sobre os últimos acontecimentos em Londres.

Enquanto os jornalistas insistem em criminalizar os protestos, o sociólogo os contradiz, afirma que a reação violenta é uma resposta à falta de políticas públicas e à criminalização da juventude pobre, negra e marginalizada da Inglaterra.

Vencida a polêmica, só restou à Globo encerrar a entrevista.

Veja quem são os jovens que protestam na Inglaterra com o sociólogo Silvio Caccia Bava:

www.youtube.com/watch?v=HI1YSPHVeIA


Um abraço! Moisés.

Anônimo disse...

Concordo anonimo das 21:57.

Apenas um comenteário. Todos sabem que no Brasil o bicho ainda não pegou, por que desde o início do governo LULA, com dinheiro público se vem calando a boca de lideres estudantis e sindicalistas brasileiros. Os governantes estão enchendo o bolso de lideres estudanis e sindicalistas e por isso ninguém vai as ruas protestar, por causa dessa monstruosa corrupção, em todos os níveis. Aqui em nossa região a corrupação seria na prefeitura e fácil observar.