terça-feira, 16 de agosto de 2011

Lições de coerência!

É preciso uma certa dose de coerência e coragem para denunciar os males que você enxerga no mundo. É claro que não advogamos aqui que haja perfeição em quem critica. No entanto, a coerência que está a serviço da coragem, ou vice-versa, nos manda que não nos coloquemos acima do males ou da sociedade que pretendamos avaliar.

Sem elocubrações históricas, e pelo peso da influência do catolicismo (seria idiotice desconhecer esse fato), seria cínico de nossa parte dizer que se há um legado fisiológico na política de nossa cidade, isto acontece, em parte, pela atuação da Igreja Católica na região, por séculos e séculos anestesiando os conflitos, prometendo os reinos dos céus em troca da conformação dos pobres com seus exploradores. 
Esse foi o serviço ideológico da Igreja em nossa região. O fisiologismo espiritual: O sofrimento e o conformismo é premiado com a salvação, base filosófica de todo cristianismo católico.
Isso é fato, e o cisma que aqui se deu, em tempos passados recentes, foi uma reação poderosa das altas hierarquias da Igreja para rechaçar ventos modernistas dos teólogos da libertação, justamente aqueles que pregam uma Igreja da consciência política e contestadora.

Em relação a Universidade, desnecessário dizer que a postura do ilustre professor só ratifica um triste papel que uma parte da academia cumpre junto aos meios tradicionais de comunicação: Chamados a concordar com a pauta já estabelecida, dão o verniz "especializado" que a mídia e seus interesses necessitam. Algo como o demétrio magnoli na globo. Ridicularizado pelos seus pares.
Não que se pretenda censurar palpites. Cada qual com a sua. Mas palpites são palpites, ainda que ditos por quem se diz acima dos outros "mortais".
Mas já que fala como cientista, onde está o dados do estudo que comprove cientificamente o que disse? Não vi, não ouvi, nem li.
Desse jeito, alguns cientistas se nivelam ao clérigos, pois colocam seu discurso fora do alcance do debate, na medida que se impõem como dogma: uns pela batina, outros pela suposta cátedra. E os manipuladores a hierarquizar e dar mais dimensão e importância a esses palpites(dogmas)do que verdadeiramente têm.

Confirmamos nosso cinismo ao dizer que toda essa crença em uma política pura não resiste a observação de que o ambiente asséptico, onde o cientista imagina viver e onde exerce sua pesquisa, está contaminado pelos mesmos males que aponta no "mundo exterior". É só dar uma olhada no noticiário acerca da UENF, seus reitores e as obras e favores que servem ao mesmo fisiologismo ralé, esse que o professor critica.

Enfim, para refletirmos sobre coerência, fisiologismo e outros pecados humanos, leiam a matéria do Jornal El País sobre as investigações na Holanda que apuram a morte de 34 menores internados em clínica psquiátrica mantida pela Igreja Católica, especificamente, a Ordem Irmãos de São José. Na Holanda, há mais de 2000 casos sob investigação.
Como se vê, o bispo ao responder sobre esses fatos, utiliza o mesmo cinismo mundano dos políticos ao colocar a questão como um " mero desvio", que surpreendeu a cúpula católica. 
Não é. Trata-se do mais escandaloso caso de conivência e cumplicidade da História. Pela gravidade dos fatos, pelo alcance e pelo tempo que perduraram.
Pelo jeito, esse blog abriga um cínico em suas expressões, mas para nosso alento, não estamos sozinhos!




Nenhum comentário: