quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Isca.

Tem um vereador que está pertinho de engolir a isca. Santa maldade, Batman!

Liberar o vereador não implica em desonerá-lo de responder pela ação de devolução do mandato, caso o suplente assim peticionar, ou o Ministério Público Eleitoral entender que houve violação do princípio da fidelidade partidária, consagrado na lei eleitoral.

Tudo isso independe da vontade do vereador sequestrado no PT do B, ou do presidente do partido.

Bom, eu posso estar errado, mas é pagar para ver.


3 comentários:

Anônimo disse...

Não é possível que depois de gastar tanto na campanha esse vereador entregue o mandato (conquistado a preço de ouro) para os patetas que o tiraram da fila de saque aos cofres municipais.

douglas da mata disse...

Caro comentarista,

se ficar o bicho pega, se correr o bicho come.

permanecer na legenda significa não ter vaga (legenda) para concorrer.

sair, fica sem o mandato.

a aposta dele é sair, trocar de legenda até o prazo limite(01 ano antes do pleito) e contar com a morosidade da justiça eleitoral para decidir lá na frente, nos estertores do seu mandato.

um abraço.

ARNELO disse...

Cuidado Bacelar.
Eles tão dando um de bonzinho, porque a prefeita cantora, está na mesma situação. E querem sensibilizar ou arrumar argumento junto a opinião pública, que eles tinham seu mandato nas mãos e foram benevolentes. Mas na verdade o que eles querem é te trucidar. Por que você é um dos poucos no Legioslativo municipal que ainda "bate de frente com esse casal de M - r d - .