sexta-feira, 24 de junho de 2011

Piada e de mau gosto.

Os escravocratas e queimadores de cana e oxigênio vão se reunir, segunda-feira, na Praça São Salvador, em ato para prometer cumprir o que não fizeram em 19 anos. Em se tratando da atividade melhor seria o pelourinho.
Mas a escolha do local e a razão é deles.
A CRFB garante o direito de livre reunião e expressão.

Agora imaginem uma reunião de assaltantes de bancos para prometerem a vocês que irão cumprir a lei até 2020. Vão deixar de assaltar bancos, e vão emprestar dinheiro a juros, como correspondentes bancários.

Ou traficantes, que dão muitos empregos, que querem mais prazo para abandonarem a venda de drogas ilegais, e começarem a transição para comércio de substâncias permitidas.

E tudo isso com ajuda do dinheiro público em subsídios, incentivos e isenções fiscais. Que tal a idéia?

Não se trata se comparar a gravidade e impacto de tais condutas ilegais na sociedade, é lógico, embora em alguns casos investigados, como sonegação e outros flagrados, como trabalho escravo, tratem-se de bandidos de verdade, tão ou mais perigosos que os outros, porque andam entre nós e se dizem "gente de bem".
Essa hipérbole é só para chamar a atenção para um fato: Não o fizeram e não o farão, de novo!

Quem subsiste de uma atividade baseada na ilegalidade, não migra para a legalidade sem repressão e controle rigoroso.

Como diria um amigo meu da polícia e que mora SJB: "Não me venham com colóquio flácido para trazer sonolência a bovino", ou deixem de conversa mole para boi dormir.

4 comentários:

Marcelo Siqueira disse...

Acho um absurdo que não haja mobilização contra as queimadas na cidade. Ninguém além do Douglas se manifesta, cadê os ambientalistas desta cidade? E os jornais, que vergonha, quando se pronunciam, é a favor dos patrões. Parece que aqui não há "gente diferenciada".

douglas da mata disse...

Marcelo,

Há sim gente "diferenciada" por aqui, e muita.

O problema é que essa gente não se enxerga como tal, e compartilha a visão de mundo daqueles que os segregam na pobreza, pelos laços do clientelismo.

Mais um pouquinho acima da pirâmide, o pessoal que come ovo e arrota caviar. A nossa impávida classe média, ávida por ser quem não é.

E enfim, a elite decadente, faminta e sedenta por surrupiar as migalhas/gotas que caem da mesa do banquete do orçamento público, controlado pelo novo baronato político local, novos-ricos do empresariado e seus sócios da mídia, enquanto os bobos da corte(os jornalistas e ambientalistas de coleira)proporcionam uma visão espetacularizada e distorcida da realidade.

Eis um quadro resumido da nossa tragédia cotidiana.

Anônimo disse...

acabo de descobrir q o carro de wladmir estava quando bateu o fusion branco knz5267 pertence a gap serviço especiais loc na av felipe web 124 a empresa das ambulancias isso mesmo e so conferir no detran

Anônimo disse...

acabo de descobrir q o carro de wladmir estava quando bateu o fusion branco knz5267 pertence a gap serviço especiais loc na av felipe web 124 a empresa das ambulancias isso mesmo e so conferir no detran