quarta-feira, 29 de junho de 2011

O grito da casa grande: "coronéis vão queimar a cana, e dane-se o Judiciário!"

O que o Judiciário imaginou?
Aqui, em terra goitacá, o que manda é o estalar dos chicotes, e o poder econômico, doa a quem doer.

Só isso explica a postura explícita de desobediência(que inclusive deve ser alvo de registro policial, para apurar as responsabilidades penais).

Eu penso que essa é a gota d'água de um modelo produtivo que esgotou tudo que podia: A saúde da cidade, a vida dos seus trabalhadores, o dinheiro público queimado em suas chaminés durante anos, e agora, quem sabe, a paciência do Judiciário, diante de tanta afronta.

Que os proprietários e usineiros, de forma individual, assumissem o risco de contrariar ordem judicial é inaceitável, porém explicável, mas organizar o descumprimento da ordem judicial pela entidade do setor é quase uma formação de quadrilha, ou não?

Se isso não é afronta, o que será, queimar o prédio da Justiça Federal?

O recado ficou claro: É sempre mais barato descumprir a LEI e as ORDENS DA JUSTIÇA!

Nenhum comentário: