segunda-feira, 6 de junho de 2011

O fim da autoridade é o abuso dela!

Toda forma de abuso quebra a hierarquia, e desobriga qualquer servidor a obediência.

Não houve durante o movimento dos Bombeiros nenhuma notícia de que a população sofreu algum lesão ao seu direito de atendimento, nas mais variadas emergências.

Não houve, salvo depois a selvageria patrocinada pelo governador com o BOPE, nenhuma notícia de dano a qualquer patrimônio, ou impedimento dos cidadãos ao direito de ir e vir por qualquer manifestação ou passeata dos Bombeiros.

Não houve, nos quartéis, nenhuma noticia ou relato de insubordinação dos Bombeiros.

Que se diga outras vezes, quantas forem necessárias:

QUEM PROVOCOU A CRISE FOI A INCOMPETÊNCIA DO GOVERNO EM DIALOGAR COM SEUS SERVIDORES.

ENQUANTO O ESTADO GASTA BILHÕES PARA AJUDAR BILIONÁRIOS E OUTROS BILHÕES PARA CONSTRUIR ESTÁDIOS E INSTALAÇÕES PARA EVENTOS ESPORTIVOS, OS HOMENS QUE SÃO RESPONSÁVEIS PELA SEGURANÇA DESSES EVENTOS E EMPREENDIMENTOS SOBREVIVEM ÀS MIGALHAS.

TODO APOIO A GREVE DOS BOMBEIROS, EXEMPLO A SER SEGUIDO POR TODOS FUNCIONÁRIOS DAS FORÇAS DE SEGURANÇA, AVILTADOS POR ANOS E ANOS DE DESCASO E BAIXOS SALÁRIOS!

4 comentários:

Roberto Torres disse...

Irônico é um governador "moderno", "todo pra frente", que - com o merecido louvor - apóia os movimentos contra a homofobia, a descriminalizacao do aborto e o debate sobre a política anti-drogas, recorrer a um expediente primitivo como a hierarquia militar para nao ter que negociar com os servidores.

douglas da mata disse...

Isso é, antes Roberto, trágico.

É o tal "caráter carioca zona sul".

Um abraço

Anônimo disse...

Espero que os royalties do petróleo acabem logo no Estado do Rio.
Vejamos: São Paulo não recebe royalties e paga aos iniciantes mais de 2 mil reais, Minas também não recebe, paga no mesmo patamar, Brasília não recebe e paga num patamar muito acima, logo, se o Estado do Rio parar de receber a corrupção insaciável terá que se conformar com pouco e sobrará dinheiro para pagar salários mais dignos a professores, bombeiros e policiais, bem como aos demais servidores.
Cabe registrar o papel deplorável dos policiais nesse ato.
E logo eles que seriam diretamente benefiados, em caso de sucesso do movimento.
Acho que todos os policiais e bombeiros, principalmente os da reserva, deveriam buscar o quartel e se refugiarem pacificamente, alegando pouca alimentação em casa.
Se isso acontrecesse em todos os quarteis o que fará o Governador? Nogociará ou deixará entrar em colapso administrativo?

douglas da mata disse...

Caro comentarista, compreendo suas preocupações, mas discordo em relação aos royalties:

O problema não é o dinheiro, e sim o mau uso dele, ou melhor, um uso que não está relacionado ao bem estar da população.

E nesse caso, a população é que faz as escolhas, ao eleger seus governantes, logo...

Veja que MG recebe royalties por outras atividades extrativistas, como a mineração, há anos.

SP, por exemplo, se beneficia do nosso petróleo, ao tributar ICMS no destino (refinarias), o que lhe dá um enorme ganho em relação a atividade. Aliás, à época, o RJ abriu mão do ICMS pelos royalties.

Brasília é um caso à parte, pois como Distrito Federal é bancada com verbas federais, e tem regime fiscal especial.

E veja: Não se trata de um favor desses estados em reconhecer o valor de seus servidores policiais e bombeiros, mas sim resultado de uma intensa luta desses servidores ao longo dos anos.

Quem não luta por direitos, vive a espera de favores.

Foi isso que aviltou nossos salários, nossa acomodação.

Um abraço