segunda-feira, 20 de junho de 2011

Notícias de SJB

Suplementação sai definitivamente da pauta e aprovadas vagas para a saúde
     Após a audiência pública para discussão do projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício de 2012, nesta segunda-feira (20), a Câmara de São João da Barra realizou a sessão ordinária, proposta pelo vice-presidente da Casa, Alexandre Rosa, para que fosse votado o projeto de lei 004/2011 que autoriza a convocação de diversos profissionais da saúde, cuja validade do concurso expirará dia 29 do corrente mês. A apreciação só foi possível porque o Poder Executivo enviou ofício ao Legislativo, nesta segunda-feira, solicitando a retirada do polêmico projeto de suplementação no valor de R$ 51 milhões e conseqüentemente destrancando a pauta.
      O projeto 004/2011 foi novamente levado ao plenário porque a prefeita Carla Machado enviou um anexo alterando o número de cargos. Além disso, os vereadores da bancada de oposição apresentaram uma emenda que autorizaria a prefeita do município a convocar, caso houvesse dotação orçamentária mais 10 agentes de endemias. A emenda gerou muita discussão e com anuncio de que seria reprovada pelos vereadores governistas, o primeiro secretário, vereador Carlos Machado da Silva (Kaká) pediu que a emenda fosse retirada de pauta, o que foi atendido pelo presidente Gerson Crispim.
     Na sessão legislativa foi, ainda, apreciado o veto da prefeita Carla Machado ao projeto de lei 001/11 do vereador Carlos Machado da Silva (Kaká), proibindo a utilização de equipamentos de som em áreas externas a um raio de 200 metros de órgãos públicos do município. Vale ressaltar que essa lei foi levada ao plenário no dia 21 de março, na ocasião aprovada por unanimidade e encaminhada ao Poder Executivo no dia 24 de março para sanção ou veto. A prefeita Carla Machado vetou o projeto de lei e o plenário manteve o veto através do voto secreto.
     Antes da votação do projeto de lei que propõe a abertura de 113 vagas para a saúde o vereador Antônio Manoel Machado Mariano (Camarão) pediu que fosse feito um minuto de silêncio como forma de protesto a censura sofrida pela rede de rádio Ultra FM que teve seu transmissor desligado na última sexta-feira, 17 de junho, quando São João da Barra completou 161 anos de elevação á categoria de cidade.

Nenhum comentário: