sábado, 25 de junho de 2011

A fantástica fábrica de mentiras!

Surpreendente que ninguém pergunte como, de uma hora para outra, dezenas e dezenas de ataques, com carros e ônibus queimados, tenham virado fumaça, de um dia para o outro. Bastou o governo ocupar o Alemão, de forma inconstitucional, com as Forças Armadas, e pronto: Fez-se a paz!

Estranho não?

Bom, agora, começou de novo: Notícias de ataques a unidades da PMERJ, e é possível que até algumas aconteçam, diante de tamanha propaganda midiática que a justifique. Há sempre os "oportunistas".

Mas que pergunto de novo: Logo agora, que o governador está sob fogo cerrado, com suspeitas de suas relações com empresários que mantêm vínculos bilionários com o estado?

No caso da invasão do Alemão, o pânico serviu para apagar todas as irregularidades e inconveniências de uma política de segurança baseada na guerra, na ocupação, que afinal, é a "sentença" de que a prevenção, planejamento, controle e fiscalização falharam antes.

Agora, a boa e velha prática diversionista, para desviar a atenção do que realmente importa.

E vamos nós, consumindo factóides como que toma sorvete ao sol. Engula rápido, senão derrete, e embora seja gelado, é cheio de caloria.

Nenhum comentário: