quinta-feira, 9 de junho de 2011

Às cortes internacionais!

O arrazoado chamado de decisão, que proferiu a auditoria militar é uma peça política de repressão. Quanto a isso, esse blog não tem dúvidas.

Como não temos dúvidas que todos os direitos e garantias fundamentais dos companheiros Bombeiros estão sob coação grave, e que o sistema jurídico disponível para cessar tal lesão, se inclinou às razões políticas dos coatores.

Diante disso, devem os defensores dos Bombeiros impetrarem, jundo as cortes internacionais, OEA e ONU, que protegem os direitos humanos, a notícia de violação desses preceitos pelo governador do Estado, como forma de constrangê-lo a reestabelecer o gozo dessas liberdades, que não estão submetidas a nenhuma condição funcional ou código militar.

Nenhum comentário: