quarta-feira, 18 de maio de 2011

Quem não luta pelos seus direitos, vive à espera de esmolas!

Em uma prefetitura que torra recursos públicos com obras e serviços questionáveis, que contrata consultorias e empresas à peso de ouro para fazer o serviço dos funcionários públicos, que têm em seus quadros um número absurdo de cargos de livre noemação(confiança), que se sobrepõem e se atropelam, sem que suas existências sejam, minimamente, justificadas, a não ser pela necessidade de acomodar interesses políticos partidários e acertos intrapalacianos, um reajuste na casa dos 6,5% é um sonoro tapa na cara dos servidores. Mas engana-se quem imaginar que esse bofetão não é merecido.

Ao contrário, é mais que justo, afinal, servidores que não se organizam, e que engolem uma liderança sindical que se dedica a puxar saco e aparelhar a entidade que representam, não deveriam ter reajuste, deveriam é pagar para trabalhar, ou ao menos, devolver o reajuste para facilitarem as coisas, pois assim a administração pode pagar seus fornecedores/amigos com mais "folga de caixa".

Enquanto o cavalo permitir, São Jorge não apeia, logo, de nada adianta chiar. Sem mobilização, 6,5% de reajuste está muito além do que justo.

Lambam os beiços, e agradeçam aos geniais guias da lapa.

4 comentários:

Anônimo disse...

Taí o que vocês queriam! Enquanto recebem 6,5% de aumento o dinheiro é aplicado nos "jardins suspeitos de babacalônia" ou garotilônia ou rosilônia. O que soar melhor!

Anônimo disse...

Pois é ,caro blogueiro vc falou tudo. Antes mesmo de saber desse exorbitante aumento,postei alguns comentários em outros blogs,falando justamente da acomodação dos servidores que se contentam com migalhas, e o mais deplorável é que vc ouve servidor dizer que tá bom,é melhor que nada,e te confesso na hora que ouvi isso hoje de duas professoras me doeu o ouvido,e usei a expressão quase parecida com sua:enquanto houver cavalo,São Jorge não anda a pé.

Anônimo disse...

"Herraram" ao eleger políticos podres, e "herraram" novamente ao eleger sindicalista sabujo.
O dinheiro economizado com pessoal irá comprar empresários que se enganjam na reeleição.
Só que o preço dos empresários é alto. Eles trabalham por dinheiro, muito dinheiro, e se recusam a ser submissos, salvo se o pagamento crescer o suficiente.
Só gostaria de saber qual será o discurso do sindicato desses órfãos.
De qualquer forma, isso não é o fim do mundo. O momento é de se acalmar, se unir e dar um chute na b. do dirigente sindicalista da classe, substituindo-o por alguém de confiança, que lite para proteger o interesse dos servidores, e não que procure bem-estar para o sindicato.

Anônimo disse...

Jardins suspeitos da Babacolônia... 7 mauravilhas e 1 rei. O Nobucudosoutrosérefresco!