sábado, 23 de abril de 2011

Por que tanta surpresa?

Boa parte dos blogs que li hoje, e alguns comentaristas nesses blogs, se espantam com a nova configuração "editorial" de um jornal dessa cidade, de qualidade péssima, diga-se de passagem.  Talvez essas folhas apenas sirvam para embrulhar peixe...

...podre.

O outro não é jornal, é orgão para-oficial, portanto não pode ser colocado para comparação.

Ora, todos sabemos que os donos da empresa de comunicação sempre estiveram do lado de quem detém a "caneta", e que momentâneos hiatos nessa relação diziam muito mais respeito a um "acerto" (ou falta dele), do que princípios ou desejo real de fiscalizar e cumprir seu papel, que é fundamental nas Democracias onde liberdade de imprensa não se submete a contabilidade e a liberdade da empresa.

O que houve foi "um tempo", só para reavaliar a "relação", e quem sabe, reconstruir essa "parceria" em bases mais sólidas.

São todos beneficiários desse modelo implantado aqui, há 20 anos, e que utiliza receitas de royalties como alavanca para esquemas de financiamento político, e para mobilizar interesses de empresas, nem sempre feitos à luz do dia.
Embora se apresentem, às vezes, como inimigos viscerais, o que os une é a permamente natureza patrimonialista, que tem por objetivo confundir a coisa pública com seus interesses privados.

Essa mistura imobiliza a democracia e distorce as escolhas populares, uma vez que as agendas de governança se orientam não pelo bem estar do eleitor e da sociedade em geral, mas dos grupos que se acumpliciam no saque ao Erário, e que se auto-financiam, onde não mais podemos dizer quem é causa, quem é efeito de quem.

Agora, está tudo em seu devido lugar! 

5 comentários:

Herval Junior disse...

Agora sim, tá tudo $$$certo$$$ !

Anônimo disse...

Quem será a sucursal? A folha de embrulhar peixe podre ou o odiável?

TEQUILA E AFINS disse...

Caríssimo, faz tempo que não compro jornais locais porque para mim se resumem às questões políticas, colunas sociais (diga de passagem horrorosas, que só mostram as `elites` campistas aqui, lá e acolá...) e classificados. É uma pena, pois devíamos ter jornais como veículos de informação não de distorção.
Por enquanto, só nos restam os blogs, que para mim, são muito melhores e mais democráticos.
Leandro Tavares.

Anônimo disse...

Em Campos tudo tem seu preço inclusive alguns blogs e um em especial que publica matérias sem chance para comentaristas e sempre matérias que envolvem interesses financeiros da prefeita e seus aliados, vide a matéria deste domingo que anuncia o próximo leilão dos veículos apreendidos no pátio norte. O que que tem o pátio norte com isso?? Basta descobrirem que o administra.

Anônimo disse...

Será por isso que um dos proprietários de um blog de coleira anda sumido???