sábado, 16 de abril de 2011

Noite de "encolhimento".

A julgar pelo silêncio da direção do PT local, associado ao fato de que o evento de "acolhimento" de novas lideranças se dá em casa "alheia", podemos dizer que o partido segue sua trajetória de "encolhimento".

Precavido, o presidente do PT local em matéria veiculada pelo PIG local (sim, o PT de Campos na era da internet, não tem uma página oficial, e sussura, inadequadamente, sua fala institucional pela mediação dos barões da mídia, ou por veículos setoriais e de mandatos) disse que o importante é a qualidade, e não a quantidade, já prevendo o fracasso da inciativa.
Adotam uma postura política esquizofrênica: Quando querem reivindicar a si a hegemonia partidária, e o fazem com total desrespeito a interlocução com setores minoritários (o popular rolo compressor), utilizam a quantidade coomo sinônimo de relevância, mas quando têm que explicar os estragos políticos de suas táticas e estratégias (a falta delas), e o esvaziamento do partido que tais práticas provocam, apelam para a "qualidade".

Não li, até agora, nenhuma repercussão no blog da vereadora, esposa do presidente, que desse uma única imagem ou resultado dos "debates", e isso por si, revela quanta qualidade teve o encontro.

Quem sabe o pessoal do PRP (o que é PRP mesmo?) possam nos informar algo?

2 comentários:

Campista Rebelde disse...

Há mais uma matéria, no jornal local. A foto publicada não é dos filiados e simpatizantes presents e acompanhando o "debate".

douglas da mata disse...

Caro rebelde,

Eu temo sinceramente, que a (im)postura do pt e de sua ala majoritária, faz com que o partido encolha, cada vez que dê um passo.

A relação ("promíscua") que mantém com a mídia é um atestado disso.

Embora "apareça" na mídia, sempre é preciso usar uma "lupa" para identificar alguma "estatura" política nos atos noticiados.

Um abraço.