sábado, 2 de abril de 2011

Eis o conselho: mizaru, kikazaru e iwazaru!

 Estes são nossos nobres conselheiros: mizaru, o macaco que nada vê, kikazaru, o macaco que nada ouve e iwazaru, aquele que silencia.

No folclore japonês, esses macacos são apresentados como sábios, pois não falam, não ouvem e não escutam o mal.

Infelizmente, por aqui, nessa planície lamacenta, os macacos não silenciam por sabedoria, mas por esperteza!

Ninguém em sã consciência pode acreditar que o tal conselho de mudos vá apitar alguma coisa em algum plano ou ação estratégica da prefeitura, por dois motivos: Esse pessoal não partilha poder e nem discute com ninguém, só aceita o elogio fácil e o aplauso adulador, e por outro lado, não há no horizonte próximo, nenhuma pista que nossa administração vá adotar alguma visão estratégica sobre o que quer que seja.

Mas o fato é que nas entrelinhas de todos os discursos, há sempre o chamado a união da sociedade, e a necessidade de legitimar as decisões políticas do atual governo, como se fosse um amplo consenso da comunidade.

Isso revela que os czares da lapa estão começando a preparar o palanque de 2012(muito embora não tenham descido do palanque de 2008), e que se estão mudando a conduta de desprezo total por qualquer ente organizado da sociedade civil para a construção de uma instância-fantoche, é porque esse tema os incomoda.

Não há outro caminho a ser trilhado por qualquer pretendente a oposição nesse município que não seja a intensa mobilização dos setores organizados da sociedade que representam a insatisfação contra os mandos e desmandos da dinastia da lapa.

Parece que eles enxergaram isso, só falta agora a oposição entender o movimento. Quem sabe eles acordem em 2046?

Nenhum comentário: