domingo, 20 de março de 2011

Vai para casa, Padilha 2!

Em determinadas situações, a emenda sai pior que o soneto.
O sonolento PT de Campos, depois de levar uma "bolada nas costas"(aliás, mais uma), com o anúncio de que o ministro da Saúde viria a cidade, ciceroneado pelo deputado federal, condenado por formação de quadrilha, tentou "correr atrás do prejuízo"!

Como sutileza e capacidade de análise não são pontos fortes do PT local(tem algum?), a tentativa de esvaziar o evento, com o "adiamento" da visita e a fala da vereadora de que o ministro receberia um relatório sobre a situação da saúde na cidade, deixou claro que o PT local não sabe bem a diferença entre o papel institucional de um ministro e o partido.
Não se pode "empurrar" goela adentro de um representante do governo federal que ele participe de um evento da oposição local, após ter cumprido uma agenda com a administração. Isso expõe o ministro, e "deixa no ar" uma imagem de que o partido "ataca" os "interesses da cidade".

Fica parecendo "birra".

 Visita ministerial é evento político, onde o visitante "ilustre" vem fortalecer ou estabelecer canais com o anfitrião. Logo, ministro da Dilma nunca poderia fazer esse papel aqui em Campos dos Goytacazes.

Mas a "inteligença" política do PT/Campos permitiu que um ministro do PT com laços políticos com a cidade viesse aqui colocar "azeitona" na empada alheia!

Como não fez o "dever de casa", e não evitou, através desses canais políticos locais(leia-se PT de Campos, o clã D'Ângelo e o PT/Regional), que a presença do ministro estivesse vinculada aos "ogros da lapa", agora só tem um jeito:

A visita não deve acontecer, e em seu lugar, o ministro mandaria um representante do ministério, com viés "técnico", para diluir o conteúdo político do evento e seus desdobramentos.

Fica em casa, Padilha!

Mas se o caldo estiver entornado, e o Padilha desembarcar por aqui, vai uma sugestão aos patetas do PT: Ao invés de entregar uma agenda "negativa" ao ministro, com queixas e chorumelas, os patetas bem que poderiam fazer com que o evento com os sindicatos e entidades representativas do setor, em um exercício há muito esquecido pelo PT local, de aproximar e dinamizar as relações entre sociedade civil e governo, desse chance a esses setores de debaterem propostas e uma agenda "positiva" para a gestão da saúde local.

Tudo em um ambiente de interlocução institucional, sem os riscos de "aparelhamento", sectarização e, ou partidarização da visita! Usar a "estampa" do ministro para reaproximar o PT com esses setores, e estimular a discussão. Esse seria um ganho político!

Seria uma chance do PT Campos mostrar que pode ser solução, no lugar de só falar dos problemas! Indicar a população que uma gestão do PT local poderia trazer muitos benefícios a comunidade, com a sintonia com o governo federal e do estado!

Fora isso é: Vai para casa, Padilha!

4 comentários:

felixmanhaes disse...

Quando se tem o poder na mão, é necessário saber o que fazere com ele. O PT de Campos está precisando de um pouco dessa sua lucidez, meu caro Douglas!

artur gomes disse...

Douglas, postado aqui http://blogdabocadoinferno.blogspot.com grande abraço
artur gomes

douglas da mata disse...

Felix, meu caro. O PT não precisa de minha lucidez, precisa de qualquer lucidez de qualquer um, na medida que seus dirigentes não tem nenhuma.

Mesmo assim obrigado pelo comnetário.

Artur, nosso poeta, grato pela reercussão!

Anônimo disse...

Cadê você Félix!!!
Virou figura virtual????