terça-feira, 1 de março de 2011

Uenf, entre as eleições e reivindicações.

Embora não sejam temas interligados, não é possível tratar das eleições sobre reitoria na Uenf, sem mencionar o fato de que essa decisão influencia diretamente na interlocução institucional com os governos.

A suposição de que uma reitoria dócil ao governo do Estado poderia resultar em benefícios a Universidade não é só ingenuidade, é antes, má fé.

A não ser que consideremos que intervenções físicas na Universidade signifiquem "uma relação privilegiada". Resta saber, "privilegiada" para quem?

É certo que um ambiente belicoso não ajuda, mas dada a arrogância e desprezo com o qual a Universidade e seu corpo docente, discente e todo seu funcionalismo vêm sendo tratados, parece que chegou a hora de eleger reitores que tensionem um pouco a "corda".


Não pode ser considerada bem sucedida uma reitoria que se prostra frente a um governo que espreme e arrasta a Universidade em uma greve, apenas para dobrar-lhe a espinha, e subtrair-lhe a autonomia.

No próximo dia 03, haverá um debate entre os candidatos ao cargo de reitor. Um debate imprescindível, e que interessa a todos nós, campistas e moradores da região.

2 comentários:

Anônimo disse...

O debate é nesta 4a. feira, 02/03! A comunidade campista deveria comparecer no Centro de Convenções para acompanhar de perto um debate que poderá definir os rumos da UENF para os próximos 4 anos. O debate começa a partir das 14 horas!

Anônimo disse...

O debate é hoje, Douglas, as 15h no Apitão (Centro de Convenções da UENF).