domingo, 27 de março de 2011

Da série: se fosse bom, não precisava de propaganda!

Algumas peças publicitárias têm o condão de desafiar o bom senso, ou pior, ofendem nossa inteligência. No intervalo de mais uma pelada caça-niqueis, vemos a propaganda da maior marca de refgrigerantes do mundo e de uma cervejaria nacional.

A primeira, a do refrigerante é mais sutil, mas não deixa de expressar cinismo em grau elevadíssimo. Vincular a imagem de um refrigerante ao otimismo mundial só pode ser piada, afinal, foi em nome dos interesses desse, e de outros enormes oligopólios, que as guerras imperialistas sempre foram travadas.
Faltou dizer nos caracteres: Realmente, os "bons" são maioria, uma pena que sejam manipulados pela minoria dos "maus"!

Já a propaganda de cerveja é uma declaração inequívoca de culpa. Afinal, só quem se entope de cerveja pode pular atrás de mais cerveja de um avião, e sem pára-quedas, e ainda acreditar que pode sair ileso após a queda!
É mais ou menos como a mensagem hipócrita no final: "Beba com moderação". Ora bolas, se você bebe, justamente, para perder a moderação...

Nenhum comentário: