segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Previsão!

A "futurologia" na política é um exercício divertido. Lógico que pretendemos revestir esses palpites em bases teóricas confiáveis. Qual nada, é quase tudo chute.

Então vamos dar tratos à bola:

Se continuar a se comportar dessa forma, a frente sem povo, e seus atores principais, vão terminar o pleito de 2012 bem menores quantitativamente, ou seja, vão somar muito menos votos. Politicamente ou "qualitativamente" já são nanicos!

Some-se a isso o fato de que, em 2008, boa parte dos vereadores eleitos concorreu como situação (pró-arnaldo e mocaiber). Sem a máquina, e com a maneira prosaica com que fazem política, alguns deverão ficar "devendo votos ao TRE".

Dessa vez, não haverá nem segundo turno, e a bancada deve encolher para dois ou três parlamentares, e só!

Nenhum comentário: