segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

O valão e o nosso dinheiro na vala!

Bom, se considerarmos que o Canal Campos-Macaé, a nossa cloaca municipal, foi e ainda é, utilizado como esgotamento sanitário, de forma indevida, não recairia sobre a concessionária de serviços de águas e esgoto a responsabilidade sobre esse despejo ilegal de dejetos?

Será que não se trata de obrigação solidária, ao menos?

Não deveria ser da concessionária a responsabilidade pela limpeza e saneamento, sem que fosse necessária a "cobertura" daquele rio de cocô?

3 comentários:

Anônimo disse...

O Governo Municipal não moverá uma palha contra a Águas do Paraíba, aliás, recentemente essa empressa conseguiu junto a Rosinha o segundo reajuste de preços, em menos de um ano. Que que tem?, quem paga não é ela.
E por falar em Governo Municipal, quando vejo os preços das obras encomendadas pelo atual Governo, entendo o porquê das pessoas não sentirem saudades de Arnaldo Vianna e Mocaiber. Em matéria de corrupção o atual Governo é praticamente imbatível, a única diferença é que as contratações atuais não sobram para as empresas de Campos, pois assim ficaria mais fácil se saber das falcatruas. As conversinhas de pé de ouvido vão longe! Para Campos, somente as migalhas que não interessam às chefonas.
Contratando empresas de fora e que já são do ramo das obras públicas, onde os "arregos" costumam ser uma regra, a possibilidade de algum problema fica muito próxima de zero. Além do mais essas empresas têm advogados excelentes, que conseguem provar que água é pedra, sem deixar nem sombra de dúvida.

Anônimo disse...

Douglas, seu questionamento é perfeito, porém, ninguém entende bem a blindagem que a empresa Águas do Paraíba tem, seja no governo municipal, seja no Poder Judiciário.

Anônimo disse...

Será que os questionamentos que a Frente Democrática está fazendo à concessionárias Águas do Paraíba vão continuar se algum destes membros estiverem no poder municipal algum dia?