sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Os jagunços de redação, blogs de coleira e os assassinos de reputação!

Não importa a natureza do meio, se tem diploma de jornalista ou não, o que importa são os interesses de quem move a máquina da calúnia.

Quem quiser uma radiografia exata dessa forma de deformar e desinformar, basta consumir as matérias que são publicadas em nossos veículos tradicionais, aqui dessa planície lamacenta.

Recebemos por e-mail, NOTA OFICIAL da reitora Cibele Daher, bem como seus relatórios sobre as diárias que recebeu, o que confronta e põe a olho nú a manipulação descarada dos fatos, dos que pretendem desgastar sua gestão pela leviandade.

É bom que se diga e reafirme: Nenhuma gestão, muito menos a dela, é imune às críticas, ou aos erros. Quem ocupa cargos públicos, ainda mais, os eletivos, deve estar ciente que seus atos repercutem para além da sua esfera privada, ou da sua administração e do grupo que faz parte. Há uma liturgia institucional que pressupõe a prestação de contas, goste-se ou não.

É claro que cada viagem, ou cada ato da reitora pode ser questionado, em sua conveniência e sua oportunidade, quando se tratar de atos discricionários. Nos atos onde essa característica não for preponderante (a discricionariedade), resta apurar se a Lei foi cumprida, e só.

Bastava, portanto, investigar e descobrir se houve ou não lesão ao erário, situação que seria possível, se fosse dado o contraditório a reitora. Bom, parece que essa prática toma "muito tempo", e não permite que ilações sobre os fatos favoreçam "as necessidades políticas" do PIG local.

Mas há uma enorme diferença entre o debate democrático, que pode e deve ser prosposto pela sociedade e pela mídia, e o que se tem lido, ultimamente, nas páginas do nosso pior jornalismo marrom.

Vamos as explicações da professora Cibele:


 A luta pela ética e pelo direito à verdade
  Mais uma vez, o ato de se veicular informações caluniosas, e que têm por
objetivo induzir a população a interpretações falsas da verdade dos fatos, nos
leva a prestar esclarecimentos à comunidade do IFF.
     É importante que a comunidade compreenda que há outros interesses além
dos meramente informativos nestas matérias veiculadas, e,  por esta razão
tenho o dever de prestar as informações corretas, porque além de gestora
pública, sou também educadora, e como tal, não posso de forma nenhuma
concordar com este modo  vil de se fazer uso das informações.
     A implantação dos Institutos Federais em todo o país não tem sido fácil
para os seus gestores, e isto  vale também para os reitores e reitoras destes
institutos, que têm se empenhado para implementar um novo modelo de gestão
multicampi e pluricurricular, trabalhar e mediar as relações de poder, fazendo
com que as conquistas destas  instituições  continuem acontecendo.
      E é para preservar estas instituições públicas  tão respeitadas pela
comunidade e que têm dado uma contribuição efetiva na formação profissional de
tantos jovens de nossa região, que nos manifestamos, repudiando que a
informação seja tão mal utilizada e tão pouco educativa.
     Estamos nos referindo à matéria veiculada e, principalmente, à manchete
estampada na primeira página de um jornal de nossa cidade, que traz em seu
título uma comparação desqualificada e maldosa do valor das diárias por mim
recebidas no ano de 2010, comparando este valor com o recebido pelo Ministro
da Educação e com o de outro Reitor de Universidade Federal.
      É importante destacar que o Decreto no. 5.992 de 19 de dezembro de
2006,alterado pelo Decreto  6.907 de 2009  estabelece em seu artigo primeiro
que: “o servidor civil da administração federal direta, autárquica e
fundacional que se deslocar a serviço, da localidade onde tem exercício para
outro ponto do território nacional, ou para o exterior, fará jus à percepção
de diárias, segundo as disposições deste Decreto”.
     Assim, a comparação é desqualificada porque compara gestores públicos
distintos e que são detentores de direitos legais específicos de acordo com o
cargo que exercem. É público que os Ministros de Estado têm direito também a
outras  formas de recursos de representação, além das diárias(cartão de
representação, por exemplo),  e que a especificidade das universidades
federais é bem distinta da dos institutos federais, hoje, instituições
pluricurriculares e multicampi, localizados muitos deles no interior dos
estados, e com a obrigação de as Reitorias além de se reportarem ao Poder
Central, localizado em Brasília,  também  trabalharem  junto aos seus campi,
de forma integrada e dinâmica.
      A utilização das  tecnologias da informação e comunicação tem
possibilitado que dados importantes sejam publicizados para a população, mas
também é preciso que aqueles que lidam com a informação percebam a importância
da correta e justa utilização das mídias, em respeito ao direito das cidadãs e
dos cidadãos brasileiros ao conhecimento da verdade.
     Induzir à falsa interpretação sobre a informação é crime, e como
educadora e reitora de uma instituição que é pública, acho que a maior
contribuição que podemos deixar à sociedade é a da preservação dos valores
éticos, entre eles, o compromisso com a verdade.
     Por isso, preparei este relatório que tem a prestação de contas de todas
as viagens por mim realizadas no exercício de 2010, a serviço do
fortalecimento da instituição, que já é público, porque está no Portal da
Transparência, mas que diante de tanta deturpação dos fatos é imprescindível
reiterar.
    Apresentamos ainda um relatório, ao qual qualquer pessoa pode ter acesso,
retirado do Portal da Transparência (www.portaltransparencia.gov.br), com as
diárias pagas aos demais Reitores/as dos Institutos Federais, e mesmo que
alguns deles não tenham participado da missão Brasil/Canadá, que trouxe
benefícios específicos às nossas instituições, fortalecendo a cooperação
internacional ,todos e todas poderão constatar que o nosso valor está abaixo
da média, se considerado face aos maiores institutos de nossa Rede Federal.
      Também é importante destacar, somente a título de esclarecimento, que
há Reitores/as que assumiram ao longo do ano de 2010, o que significa que
passaram a receber diárias após a nomeação, sendo que alguns deles/as,
exatamente por este motivo, nem participaram do Curso para Reitores e Reitoras
da ENAP (Escola Nacional de Administração Pública), que foi uma das
estratégias da SETEC/MEC, na transição de implantação dos Institutos Federais.
    Precisamos na era do avanço das tecnologias da informação e da
comunicação defender sempre a ética nos meios de comunicação, pois do
contrário, estaremos voltando a instaurar a ditadura, só que agora, uma
ditadura diferente da que outrora  vivemos, a Ditadura dos que detêm o poder
das mídias e por meio delas, querem fazer valer na esteira da falsa
democracia, as suas falsas verdades.
                            Cibele Daher Botelho Monteiro
                              Reitora IF Fluminense


   * Lista de valores de diárias dos reitores dos IFs:

1) Consuelo Aparecida Silleski Santos - IFSC - R$ 50.361,01 – missão Brasil-Canadá

2) Claudio Ricardo G. de Lima – IFCE – R$ 49.068,58 – missão Brasil-Canadá
3) Sebastião Edson Moura – IF Baiano – R$ 45.119,87 – missão Brasil-Canadá
4) Edvaldo Pereira da Silva – IFRR – R$ 42.594,77- missão Brasil -Canadá
5) Raimundo Vicente Gimenes – IFRO – R$ 41.180,18 – missão Brasil-Canadá
6) Arnaldo Augusto C. Borges- IFSP - R$ 41.061,24 – missão Brasil-Canadá
7) Claudia S. Soares de Souza – IFRS – R$ 36.939,91- missão Brasil-Canadá
8) Antônio Carlos Barum Brod – IF Rio Grandense – RS – R$ 36.652,55 – missão
Brasil-Canadá
9) João Martins Dias – IFAM – R$ 36.137,89 – missão Brasil- Canadá
10) Alípio Santos Leal Neto- IFPR – R$ 36.062,55
11) Claudio Adalberto Koller – IF Catarinense – R$ 34.427,56
12) Mario Sergio Costa Vieira – IF Sudeste MG – R$ 33.268,64
13) Paulo Cesar Pereira – IFGO – R$ 32.655,47- missão Brasil- Canadá
14) Sergio Gaudêncio P. de Mello – IFPE – R$ 31.576,28
15) Denio Rebello Arantes – IFES – R$ 31.496,52
16) Caio Mario Bueno da Silva – IFMG – R$ 30.713,27 – missão Brasil-Canadá
17) Eurípedes Ronaldo Araripe Ferreira – IF Triângulo Mineiro – R$ 30.845,77 –
missão Brasil-
Canadá
18) Cibele Daher B. Monteiro – IFF – R$ 30.557,72 – missão Brasil-Canadá
19) Elias Vieira de Oliveira – IFAC – R$ 30.026,30 – missão Brasil -Canadá
20) Francisco das Chagas Santana – IFPI – R$ 29.847,82
21)Carlos Alberto Pinto da Rosa - IF Farroupilha – RS – R$ 29.462,74
22) Aurina Oliveira – IFBA – R$ 29.277,78
23) João Batista de Oliveira Silva – IFPB – R$ 28.793,79 – Missão Brasil-Canadá
24) Marcus Aurélio Stier Serpe – IFMS – R$ 27.156,61
25)José Ferreira Costa – IFMA – R$ 26.377,11
26) José Bispo Barbosa – IFMT – R$ 26.028,44
27) Belchior de Oliveira Rocha – IFRN – R$ 25.222,71.
28) José Donizete Borges – IF Goiano – R$ 23.403,34
29) Paulo Cesar Pinheiro de Azevedo – IF Norte de MG – R$ 22.999,85
30) Alessio Trindade de Barros – IF Brasília – R$ 18.966,97
31) Julio Cesar Teles de Lima – IFSE – R$ 18.578,11*(houve mudança de Reitor)
32) Fernando Gusmão – IFRJ – R$ 14.955,39 (houve mudança de Reitor)
33) Rômulo Eduardo Bernardes – IF Sul de Minas – R$ 17.825,04 /Sérgio Pedini –
R$ 13.843,93 (houve mudança de Reitor)


   * Relatório referente às viagens realizadas pela Reitora no ano de 2010:

I. Viagens realizadas a Brasília: 14 (quatorze)

Objetivo:
1. Convocações do CONIF – Conselho Nacional dos Institutos Federais
2. Convocações da SETEC/MEC
3. Curso de Gestores Públicos da ENAP (Escola Nacional de Administração Pública)
II. Viagens realizadas fora de Brasília por convocação do CONIF, inclusive
REDITEC: 04, nas cidades de Manaus, João Pessoa, Belo Horizonte e Recife
III. Viagens a serviço realizadas ao Rio de Janeiro – 05 –
Objetivo: Controladoria Geral da União, Universidade
PETROBRAS e Encontro Brasil Canadá
IV. Viagem internacional – uma, Missão oficial da SETEC/CONIF
para visita técnica aos Community Colleges Canadenses para fortalecimento de
Cooperação Internacional e celebração de Memorandos de Entendimento com
Vancouver e University
V. Viagens a Vitória e Cariacica no ES – 05 com o objetivo de
participar de reuniões do Conselho Superior do IFES, do qual sou Conselheira
indicada pelo MEC
VI. Viagens realizadas nos campi do IF Fluminense com o objetivo de integração
e de interlocução com os campi: 22
Macaé – 07 visitas
Quissamã – 01 visita
Cabo Frio – 06 visitas
Bom Jesus do Itabapoana – 06 visitas
Itaperuna – 02 visitas

Um comentário:

Rodolpho disse...

O ferrenho representante do PIG campista deveria falar sobre os custos das viagens internacionais de papai-mamãe e família, que acontecem anualmente, enquanto pagam um salário de merda aos seus funcionários.