sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Perguntar não ofende.

Bom, se o megaempresário é o maior benfeitor de SJB, por que ele não resolve o problema do "verão" e saca a "mixaria" que falta para pagar o divertimento da "classe média"?
Depois é só "trocar" por créditos fiscais, escalonados em um limite 10 ou 20 por cento dos impostos devidos ao longo dos anos.

Garantiria o "verão", e claro: o recolhimento dos impostos e impediria futuras "tentações" de manobras de elisão fiscal!

4 comentários:

Marcelo Bessa Cabral disse...

Rapaz, a solução - bastante oportuna, diga-se de passagem - parece ser essa...

douglas da mata disse...

A questão que resta, caro Marcelo é:

Será que os municípes querem alocar esse dinheiro em pão e circo, enquanto os demais setores da cidae sofrem por falta de recursos?

Mas isso é problema que eles devem resolver.

Eu sou apenas um palpiteiro "entrão".

Um abraço.

Marcelo Bessa Cabral disse...

Suspeito que dirão que tudo foi proposital (eu não acho isso) exatamente para se buscar essa salomônica solução...

douglas da mata disse...

Marcelo,

Todas as possibilidades são possíveis, e como não temos dados para dizer com certeza, nos importa muito mais os resultados, ou seja:

Quem irá capturar a situação para auferir mais vantagem em detrimento da maioria da população e seus interesses.

Um abraço.