sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

2ª Parte: As modalidades regionais do garotismo: São João da Barra

Quanto "vale" um "verão"?
Diante do "terrorismo" político (prática comum ao garotismo), e da "chantagem" midiática, perguntamos:

1. Se o orçamento municipal de SJB foi votado pela Câmara, aí inclusos os parlamentares de situação, e esta peça foi encaminhada pelo poder Executivo, por que há necessidade de "suplementar", ou seja, o "verão" não estava nas contas?

2. Ou será que a "suplementação" é a boa e velha tática de conferir "cheque em branco" para gastos que são feitos sob o "guarda-chuva" das perigosas "inexigibilidades de licitações", tão comuns em contratações de artistas?

3. Quanto, de verdade, é o retorno dos impostos aos cofres municipais dos recursos investidos pelas municipalidades na indústria do turismo? Quem tem esses dados exatos ou aproximados? Não seria a hora de "apresentar as contas" a quem mais lucra com o investimento público, ou seja, não deveria o setor privado bancar os shows, já que são eles que mais ganham? Que tipo de "capitalismo socialista" é esse? Lucro para uns, ônus para todos?

4. Em suma: Quanto de orçamentos municipais regionais são destinados a "festas", enquanto as demais obrigações da municipalidade sofrem com a precariedade da inexistância de recursos, como Educação e Saúde?

5. Quantos sanjoanenses vão, ou aproveitam, de fato e de direito, dos "benefícios" gerados pelo turismo? Esses números estão tabulados por algum órgão municipal ou pelos defensores da "suplementação"?

6. Vale mais o interesse de lojistas e prestadores de serviços e "turistas", que as necessidades da maioria da população e a lisura nos gastos públicos?


São apenas dúvidas, soterradas pelas simplificações que nos são oferecidas, à título de "informação".

Um comentário:

Anônimo disse...

Escreveu pouco mais disse tudo.
Esse é o nosso cenário, colocam o povo como boi de piranha (na frente da coluna) enquanto na retaguarda (cabinetes com ar fresco com rosa e frutas) ficam os verdadeiros benficiáiros.

Salve SJB.