quinta-feira, 7 de outubro de 2010

A verdadeira vitória do PIG e dos demotucanalhas!

Uma das lições mais caras a quem participa de qualquer disputa é que devemos observar o outro, SEMPRE!

Outra lição, não menos cara, é entender o desencadear dos eventos que nos cercam, absorver a informção aí contida e agir!

Esse blog, findo o primeiro turno, adotou para si uma tática, que pde ser discutida ou refutada, mas que se prestava a um objetivo: Desconstruir o imaginário que cerca a candiadata verde, a fim de que não ficássemos reféns da desqualificação política que ela promoveu para se tornar viável aos seus sócios demotucanalhas, e cumprir com maestria o seu papel.

Com o desenrolar das "negociações" do segundo turno, a candidata tenta executar complicada "engenharia política" para preservar algum capital político no campo progressista, que não mais enxerga nela qualquer legitimidade, e para não ser "queimada" na fogueira da inquisição neoudenista que até agora a ajudou.

Mas o cerne da questão não está só no seu desespero de se manter viável, e não ser varrida e afogada pela própria "onda" que diz surfar.

marina é mais venal que isso, e sua tentativa de postergar um desfecho que só tem relevância para ela, egoisticamente, uma vez que a transferência do grosso dos votos não atenderá nem aos seus apelos, nem a do seu partido-quitinete, pois, provavelmente, quem votará em serra não mudará, nem tampouco os que decidirem por Dilma ou anular o voto.

marina cumpre agora o ato final de seu acordo tácito com o que há de pior na política brasileira: Ela quer imobilizar a campanha, e impedir, como fez no fim do primeiro turno, ancorada em calúnias e boatos produzidos pela mídia e pelos trolls da blogosfera, que o debate retorne ao ponto que os demotucanalhas fogem, como o diabo da cruz:
A comparação entre os governos do PT e do PSDB, porque afinal,  eleger alguém é discutir os projetos, soluções, experiências e ações dos representantes.

Li um comentário em um texto que publiquei ontem de um marinista que reivindica o voto nulo, porque deseja reforçar sua noção democrática que foge da dicotomia bem contra o mal.

Ótimo, lhe disse, mas o problema é pretender reforçar a Democracia com a visão de quem se diz acima dessa pobre divisão, como fazem os marinistas.

Esse discurso cai como uma luva às pretensões serristas de apagar da memória a comparação que deveria ser inevitável para escolher quem nos governará, pois então vamos a ela:

Governo do PSDB: Reservas cambiais em 2002 = U$ 17 bi

Governo do PT: Reservas cambiais em 2010 = + de U$ 200 bi

Governo do PSDB: Valor dolarizado do salário mínino = menos de U$ 100

Governo do PT: Valor dolarizado do salário mínimo= U$ 300

Governo do PSDB: Devedor do FMI em U$ 40 bi.

Governo do PT: Credor do FMI.

Governo do PSDB: Altas taxas de desemprego, as maiores da série histórica

Governo do PT: 6% de taxa, e em queda, a menor da História. geração de 10 milhões de emprego em dez anos, como prometido.

Governo do PSDB Fechamento de vagas nas universidades públicas, desmonte do ensino técnico profissionalizante.

Governo do PT: Dezenas de Universidades novas, expansão de vagas nas antigas, e criação de centenas de cursos técnicos profissionalizantes. PRO-UNI, com atendimento a 700 mil estudantes que estavam fora do ensino superior.

Governo do PSDB : Desmonte da Petrobrás e tentativa de privatização.

Governo do PT: Investimento maciço, capitalização récorde, 2ª maior empresa de petróleo do mundo, descoberta do pré-sal.

Governo do PSDB: 60 milhões de pessoas na linha da pobreza.

Governo do PT: Maior inclusão social do mundo, com 28 milhões de pessoas migrando para classe média, e mais 20 milhões saindo da pobreza absoluta, criando um dos maiores mercados internos do mundo.

Governo do PSDB: Fuga de capitais e quebradeira nas crises de 98 e 2001.

Governo do PT: Crescimento econômico e fortalecimento da economia nacional durante a maior crise desde 1929.

Governo do PSDB: média de crescimento da economia entre 1 e 2%.

Governo do PT: média do crescimento da economoa entre 4 e 5%.

Governo do PSDB: Fracasso dos pedidos para sediar a Olimpíada e Copa.

Governo do PT: Copa 2014 e Olimpiada 2016.

Governo do PSDB: Desmonte do Estado e de sua capacidade de investimento.

Governo do PT: Maior plano de crescimento com investimento em infraestrutura e parcerias privadas da História ocidental recente.


Enfim, é isso que os serristas tentam evitar quando plantam os boatos mais sórdidos.

É isso que a postura de marina impede que retorne ao centro do debate.

Nenhum comentário: