segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Os "democratas"!

Nessas eleições, os grupos ligados ao governo, e que lhe dão apoio e sustentação sofreram os mais cruentos e caluniosos ataques de que já se teve notícia. E isso não é uma constatação apenas partidarizada. Órgãos respeitados como o Observatório da Imprensa e até tucanos como Luiz Carlos Bresser Pereira manifestaram sua surpresa pelo baixo nível que a demotucanalhada exibiu como ferramente de convencimento.

Ainda assim, insistem em chamar o que fizeram de "democracia", e reivindicam uma "onda", que teria "reagido" aos arroubos autoritários do governo. Nada mais falso.

Agora, quando são desmascarados e atacados com os mesmos dispositivos que utilizaram, reclamam e dizem que o contraditório está ferido.

Ora, essa corja nunca vizualizou, nem possibilitou qualquer chance de contraditório ou defesa dos assassinatos de reputação que promoveram, verdadeiros "tribunais de exceção midiáticos", que carrearam votos para uma candidata anódina que aceitou fazer o jogo que convinha ao baronato da midia e a elite retrógada desse país, que sonha em retomar o chicote e o controle da "negrada" da senzala,  enquanto faz o papel de "lacaio" dos seus patróns de Washington e Europa.

Nesse blog não haverá mais condescendência com essa escória. Vamos jogar o jogo com as regras deles, ou seja, sem regras.

Como já digo há algum tempo, não há como sentar a mesa para discutir o menu com canibais, sob pena de você mesmo virar prato principal, logo, a esses antropófagos da Democracia, reservamos apenas a degola de suas cabeças ocas.

Nenhum comentário: