quarta-feira, 13 de outubro de 2010

A mineração de vidas!

Não houve quem não se emocionasse, nos últimos meses, com o drama vivido pelos 33 mineiros soterrados em uma mina de ouro e cobre em pleno deserto chileno do Atacama.

Mas todo drama deve servir mais a reflexão do que a mera espetacularização promovida pela mídia, que alça a heróis as autoridades e patrões que foram os mesmos que se omitiram em prevenir as situações que possibilitam tal desastre.

Ora, dirão alguns que a mineração é uma atividade onde o risco é permanente,  e que tais eventos são comuns. Pode ser.

Mas o histórico recente mostra que a geografia dos incidentes insiste em permanecer relacionada aos países onde a atividade encontra pouco ou nenhum controle, como Rússia e Chile, ou onde esse controle não se submete a qualquer tipo de questionamento, como a China.

Logo, passada a comocão inicial pelo bem sucedido resgate, há de perguntarmos: Se há tecnologia de ponta para realizar uma proeza dessas, como imaginar que não exista jeito semelhante de prevenir os deslizamentos e soterramentos?

Leia aqui o texto, em espanhol, no jornal El País sobre o tema, e tire suas próprias conclusões:

¿Quién gana y quién pierde en la crisis de los mineros?

Los protagonistas y las consecuencias posteriores a un rescate del que está pendiente el mundo entero

Nenhum comentário: