segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Cláudio Kezen, um ótimo músico, mas...

Cláudio Kezen é um ótimo músico, daqueles que a classe média empolada adora. Afinal, toca jazz, blues, e outros ritmos que caem bem na intelligentzia.

O problema é quando o "personagem" músico, tipo "cool" e indiferente, encarna no homem. É caso de esquizofrenia clássico, Freud não explica. Só com remédio mesmo.

Vejam que o Cláudio sempre brandiu uma postura apartidária, contra tudo e todos, sempre enxergou todos os defeitos no governo Lula, fez críticas e coro com o PIG, embora sempre dissesse, para aplacar sua consciência peqeuno-burguesa que era "diferente" e tinha suas "próprias opiniões".

Logo, a marina silva foi um bálsamo para seu descompromisso ulatrradical, seu niilismo chic, que todo artista jazz deve ostentar.

Se o governo retirou milhões da miséria? Qual nada, o que importa são os "valores morais"!
O Lula conseguiu alçar o país a níveis que ninguém acreditava? Qual nada, são tudo farinha do mesmo saco!

Hoje, o Cláudio que se diz apartidário, neutro, imparcial, sem cor, sem cheiro e sem gosto, está em um regojizo só, afinal, ganhou um terceiro lugar nas eleições, e pode assim exercitar seu voyeurismo sádico na política: Não faz porra nenhuma, não se compromete, critica quem faz, e diz que não tem nada que ver com isso!

Resumindo: É o tipo de idiota que temos que tolerar em nome de Democracia, embora para eles, o mais próximo que entendam disso é demofobia!

E pior: mandam recadinhos em mensagens cifradas, não têm culhão para um debate aberto, igualzinho alguns colonistas e particantes de jornalixo local.

Nem "freud", nem sai de cima!

6 comentários:

Anônimo disse...

Na mosca,Douglas...

Anônimo disse...

Não perde seu tempo com defunto barato.

Claudio Kezen disse...

Caro Douglas,

Há muito tempo eu já tinha percebido que o personagem era muito melhor do que a criatura.

O personagem era engraçado, ácido e provocador no melhor sentido. Pessoas de várias tendências políticas e pessoais frequentavam e admiravam o Xacal.

Já o criador é apenas um surtado que leva para o campo pessoal divergências de opinião. As parcas visitas, e mesmo assim de pessoas alinhadas ao seu pensamento político, são um indicativo claro.

Não tivesse eu agora a compreensão do tamanho do seu desequilíbrio emocional e pessoal, talvez me sentisse ofendido pela rajada de bobagens que vc disparou neste post de rara infelicidade.

Mas não. Prefiro prezar o debate democrático e preservar a divergência de opiniões.

Com apreço,
Claudio.

Anônimo disse...

Não vou perder é MEU tempo com um blog que só posta o que seus baba-ovos escrevem...

douglas da mata disse...

Comentarista,

O que você faz do seu tempo é problema seu, o que faço do MEU blog é problema meu, portanto, vá a merda!

E não perca tempo, vá,logo.

douglas da mata disse...

Aqui, Cláudio, uma síntese do seu "pensamento":

Lidar com personagens é fácil, ácido, provocador, irônico. Mas afinal, personagens são como vingadores mascarados, ou fantasmas.

Não têm cara, e até quando nos ofendem são imagens.

Debater com pessoas é muito mais chato, principalmente quando não têm argumentos.

Veja que lá no seu texto, eu o desafiei a apresentar o tal "projeto de poder" marina, que de acordo com sua impoluta análise , obteve 20 milhões de votos.

Nada. Nenhum comentário.

Vive a reclamar de tudo, do governo, do sol, da chuva, mas não apresenta um dado, um fato que dê conta de como alterar a realidade. Não se enganja em nada. Só reclama.

Seu comentário sobre mim não me ofende, ao contrário, pois se eu fosse o personagem que cita, e ainda assim tivesse aberto mão desse "sucesso" em nome do debate aberto, isso seria uma vitória, ainda que não agrade pessoas como você, que querem um mundo sem partidos, sem pessoas, só com personagens, como você(o músico inconformado), a marina, a joana d'arc da floresta, e outros como batman, homem-aranha, etc.

Eu que me decepciono ao ver que você está a procura de super-heróis e não debate político.

Uma pena.

Um cordial abraço.