quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Para Walnize!

Há várias formas de contar o tempo
Uns dizem que o tempo não passa
O tempo se perde
Outros dizem
Que não somamos tempo
E sim o nosso tempo diminui
O tempo a tudo cura?
O tempo a tudo apaga?
Existe um novo tempo?
Um tempo velho?
Um tempo passado?
Um tempo futuro?
Eu apenas sinto que
O tempo é um presente
Quando temos tempo
De conhecer pessoas como você.
E  muito embora
Fique a impressão
De que nunca teremos tempo bastante
Eu digo:
Que bom, você chegou a tempo!


Um abraço, e feliz tempo de aniversário.

DdaMata no tempo de setembro.

3 comentários:

Pedro (D)KabraL disse...

Cara,
não conheço a Walnize, mas a contar pela linda poesia, ela deve ser d+.
Parabens.

walnize carvalho disse...

Amigo Douglas,
Às vezes me pego pensando:Eu busco no tempo meu tempo sem tempo de voltar...Mas, refletindo sobre este lindo poema que você me escreveu e me dedicou o Tempo é HOJE!...
E sem perda de tempo,OBRIGADA!!!!
Walnize

walnize carvalho disse...

AO Pedro (D) Cabral,
Sim...Sou d+: amiga, solídária e atenciosa com os que a mim se referem !
Obrigada à você também!
Walnize