quinta-feira, 23 de setembro de 2010

O jornalixo golpista e esquizofrênico!

A blogosfera não é uma panacéia. Não cura todos os males, nem resolve os problemas da nossa Democracia relacionados aos direitos humanos à comunicação.

Mas uma virtude não nos pode ser negada: Acabou a confusão proposital que era estimulada junto ao público de que, empresas de imprensa significavam toda a atividade de comunicar, logo, produzir conteúdo e informação.
Como antes, quando achávamos que palha de aço era Bombril, e que lâmina de barbear se chamava Gillete, durante muito tempo, imaginávamos que os limites da liberdade de expressão se encerravam na liberdade dessas empresas para manipular e torcer fatos, e apresentá-los como se fossem uma verdade única e monolítica.

A quebra desse "monopólio da verdade" se dá de forma assimétrica, às vezes desencontrada, ou desarticulada, dada a própria natureza desse anárquico meio que é a internet. Mas algo consistente começa a aparecer, o debate se aprofunda e a sociedada avança.

Se há uma luta política implantada no seio da mídia, onde uns dizem que há "venezualização" do país, enquanto a maioria esmagadora da sociedade parece dizer que NÃO, isso apenas ocorre porque há mais e mais Democracia. Isso é fato, gostem ou não as vivandeiras da tradição, família e propriedade.

Aqui em nossa planície lamacenta, esses tempos chegam a parecer engraçados, como já dissemos.

A mídia tradicional, acostumada a fazer e desfazer realidades ao gosto e ajuste de seus interesses, começa a enfrentar contradições dentro de suas entranhas. Marx e sua adaptação hegeliana da dialética deve sorrir no túmulo.

Não podem mais renegar a rede, e aderiram a nova forma de comunicação, mas essa nova mídia é mortal para quem vive de contorcionismos para alugar o verbo a alguma verba (quase sempre pública).

Os meios eletrônicos não auferem receita que justifiquem um abandono da parte impressa, que embora arrecade mais, gasta muito mais.

Mas a agilidade exigida na rede, com ditos e desditos, acabam por minar a já combalida "credibilidade" da parte impressa, que registra de forma irreversível as incongruências que tentam corrigir às pressas na blogosfera. Assim, se lermos os jornais e os quase-blogs que hospedam em sua página, teremos a impressão de que se trata de um veículo em briga consigo mesmo, e é claro, com os fatos.

Desse jeito, na medida que a entrada na blogosfera não aumentou o público, uma vez que ainda nessa cidade e  o país, internet é um luxo para poucos, ou seja, quem lê jornal são os mesmos que buscam informação na rede, sem anunciantes que paguem a conta, alijados das moedas dos cofres públicos, os blogs do jornal canibalizam o próprio jornal, que sobra em quantidades colossais nas bancas.

E na rede, não dá para cobrar pelo acesso aos blogs, uma vez que os "concorrentes", blogs autênticos e independentes produzem conteúdo melhor e de graça, o jornal corre atrás do "rabo", em um círculo vicioso de decadência financeira mortal.

O desespero se reflete na adesão ao clone de prefeito, ou a qualquer outro que acene com algumas moedas de verbas oficiais de publicidade.

Aí, outra contradição: Quem muito se oferece, curva a coluna, mostra o rabo e baixa o seu preço.

É só questão de tempo!

8 comentários:

Anônimo disse...

Tudo bem que vc está neste embate com a folha, que até acho que vc tem razão, mas pior do que O Diário, a folha não é não.

Anônimo disse...

Ótimo texto!!! Este é o Douglas da Mata que eu conheço. Meu futuro vereador!

douglas da mata disse...

São faces da mesma moeda, caro comentarista, é não é à toa que constam das sentenças que condenaram os dois lados do garotismo por abuso de poder econômico.

Agora, quanto a questão "estética", realmente, os dois são péssimos, mas cada qual a seu jeito.

Um abraço.

Anônimo disse...

TEMOS QUE FICAR ATENTOS, POIS EXISTEM MUITOS BLOGS "CHAPA-BRANCA". PRINCIPALMENTE EM CAMPOS DOS GOITACAZES.

BLOGUEIROS QUE, NA REALIDADE, PRESTAM BONS SERVIÇOS AOS SEUS PARTIDOS VISANDO OBTER/MANTER BENEFÍCIOS QUANDO ELE ESTÁ NO PODER

douglas da mata disse...

Caro comentarista,

Em primeiro lugar:
Caixa alta é grito, e por aqui só quem grita sou EU!

Mas como o seu comentário traz uma possibilidade de debate interessante, embora eu duvide muito ter sido essa sua intenção, vamos lá:

Cada qual faz o que quiser da "linha editorial" de seus blogs, isso não pe problema nosso.

Não há, também, nenhum problema com o fato de estarem a serviço dessa ou daquela administração, afinal, todo mundo tem um lado, e a blogosfera já revelou o quanto isso é saudável, no lugar da pretensa "imparcialidade vendida" pela mídia tradicional.

A questão é mascarar esses interesses sob a distorção e manipulação dos fatos.

É aí que reside nossa crítica, não só ao jornalixo, mas a toda forma de comunicação disponível.

Temois direito a opinião, menos a hipocrisia.

Um abraço, e lembre-se, novos comentários em CAIXA ALTA não serão tolerados.

Anônimo disse...

O Lula, como no Mensalão, está dizendo que foi enganado pela Erenice.

Você acha isso possível? A meulher trabalhava junto dele, tudo, todos o projetos passam antes pela Casa Civil.

E se for verdade, não seria o caso de ele pedir para sair, pois mais uma vez foi feito de bobo e é perigoso para a nacão ter beócios no seu comando? Ou eu estou errado?

douglas da mata disse...

Caro comentarista,

Eu acho possível, pois tem dono de jornal por aqui que só descobre hábitos "heterodoxos", digamos assim, de um de seus filhos na Delegacia.

E olha que o "negócio" deles é informação.

Outros dizem que o chefe da lapa nada sabia.

Mas tudo é questão de provar: Vão à luta, juntem as provas, abram o devido processo legal, e o condenem. Eu serei o primeiro da fila a aplaudir.

Agora, esse disse-me-disse, que só achincalha reputação e três semanas depois ninguém prova, e fica por isso mesmo é que banaliza a denúncia.

Se a mídia tem provas, apresente-nos e aí, condenemos o Lula, pois ninguém está acima da Lei.

Agora, caso contrário, calem a boca!

douglas da mata disse...

PS: Tem gente que só descobre que dorme com marido pedófilo quando ele diz que foi o clone, e por aí vai...