quarta-feira, 22 de setembro de 2010

O golpe falhou!

Diante da reação do blogosfera, resumida na frase felicíssima do Joca Muylaert, que virou campanha análoga a de 1984 (Diretas Já!), ilustrada com traços de Henfil, adaptados pelo Di Donato, é possível dizer que mais uma "negociata" que estava em curso, nos subterrâneos do poder local, foi revelada e rechaçada.

Pelo contorcionismo praticado pelos barões da mídia PIG local, que passaram da "campanha pela eleição indireta" do clone de prefeito ao entusiasmo democrático em menos de um segundo, podemos entender hoje, com o distanciamento proporcionado pelo decorrer desse curto tempo, o panorama amplo do que se pretendia.

Desde que o clone de prefeito tomou posse, trataram de diluir a imagem do atual mandatário, como articulador e negociador nato, desprezando o fato de que é um dos representantes do garotismo local, e que sua eleição significaria apenas mais do mesmo.

Um exemplo: Quando presidente da Câmara, e fiel escudeiro do governo da Lapa, o clone de prefeito nunca se manifestou acerca do PSF,  e pior, no caso das eleições de diretoras das escolas municipais, apoiou descaradamente o que determinava sua prefeita, ou seja: indicação de cabos eleitorais para dirigir as unidades escolares, inclusive com bate-boca e coerção no plenário da Casa.

Tudo isso foi, cuidadosamente, esquecido pela memória enfraquecida pela expectativa de ouvir de novo o som das moedas ao cair nas gavetas da redação.

Daí para a adesão descarada foi um pulo, e a chuva de denúncias que caía insistentemente sobre a ex-prefeita cessou, como se tudo tivesse se transformado da noite para o dia.

É lógico que o estilo pessoal do clone de prefeito trouxe diferença para o cenário, mas tamanha boa vontade, em se tratando de quem são, só nos permite imaginar que milhõe$ de motivo$ mudaram o alvo dos assassinos de reputação, que praticam o pior tipo de jornalixo da região!

Na primeira "fresta", embarcaram na solução da eleição indireta, e abriram espaço amplo para que a versão dos fatos se transformasse na realidade que desejavam.

Não deu certo.

Como o trem da História os atropelaria, pularam a tempo, não sem antes deixar cair a máscara.

Os cúmplices do abuso de poder econômico que condenou um deputado federal, que conspurcaram a Democracia e a vontade do eleitor local, posando de defensores da Democracia.

Os sócios da elite mais canalha e danosa, falando em vontade popular.

Mas de tudo isso, fica a sensação de dever cumprido: O golpe deles não deu certo.
Viva a Rede de Blogs!
Abaixo a mídia golpista da planície lamacenta!

Nenhum comentário: