sexta-feira, 24 de setembro de 2010

"Não ganhemo, nem perdemo, empatemo!"

Esperar que uma corte que nunca, eu digo nunca julgou uma autoridade por seus crimes, que concedeu habeas corpus relâmpago a um dos maiores gangstêrs da República, o banqueiro Daniel Dantas, que decida algo contra o poder estabelecido é esperar "papai noel".

Nem entro no mérito da questão, pois quem lê esse guetinho de opinião sabe que considero a "ficha limpa" uma lei inconstitucional.

Mas eu falo da omissão. Pagamos uma corte suprema para que ela se omita, logo em um tema no qual a questão dos direitos e garantias é o eixo do conflito, que aliás, é atribuição daquela casa dirimir.

É isso: De tanto fazer papel que não era deles, legislar, acabaram por esquecer como se julga!

Se mantido o empate sem o voto de minerva do seu presidente, poderemos dizer: Toga frouxa!

Nenhum comentário: